PM’s são presos acusados de auxiliar organização criminosa em Irati

Eles repassavam informações sigilosas que possibilitavam ameaças a outros policiais envolvidos na morte de sete suspeitos de roubo em Prudentópolis em abril

Elementos foram coletados para a conclusão das investigações (Foto: Ascom/Polícia Civil)

Dois policiais militares de Irati foram presos na manhã desta terça (28) acusados de auxiliar bandidos a ameaçar outros policiais na cidade. De acordo com a Polícia Civil, os mandados de prisão foram cumpridos juntamente com outros seis mandados de busca e apreensão. As investigações tiveram início depois que sete suspeitos de roubo foram mortos em confronto com a Rotam em Prudentópolis.

Conforme as informações, depois da morte dos suspeitos, policiais militares que participaram do confronto armado começaram a receber ameaças. O delegado de Polícia Civil de Irati, Paulo Cesar Eugênio Ribeiro, informou que as ameaças partiam de bandidos que estariam substituindo os homens mortos dentro da criminalidade. “O que chegou até nós é que estavam levantando informações e planejando uma represália”.

Ainda conforme o delegado, os policiais militares presos repassavam aos criminosos dados de boletins de ocorrência e dados de outras operações. Desse modo, no dia 16 de junho uma operação teve início em Irati. Na ocasião participaram da ação policiais de Irati, Imbituva, Ponta Grossa e Guarapuava. Os mandados foram cumpridos no Jardim Planalto, Canisianas e Loteamento Pabis. Porém, neste dia houve apenas uma prisão por posse irregular de arma de fogo.

PRISÕES

Desse modo, durante as investigações, a Polícia Civil encontrou elementos de prova que indicavam a participação dos dois policiais militares no fornecimento de informações sigilosas aos bandidos que articulavam a morte de agentes de segurança pública. Ainda de acordo com as informações da Polícia Civil, 8ª CIPM foi avisada das investigações e tomou todas as providências de âmbito administrativo e contribuiu com as investigações.

A Polícia Militar colaborou com as investigações e destacou que não compactua com o cometimento de crimes por seus integrantes. Por fim, eles serão interrogados junto a Polícia Civil de Irati e serão entregue à Polícia Militar para o cumprimento da prisão temporária. Outros elementos de prova foram colhidos, como celulares e computadores os quais integrarão o inquérito policial em andamento.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ORANDO POR TAMIRES

Moradores de LS fazem vigília de oração por Tamires Gemeli da Silva

FORAGIDOS

Quatro presos fogem nesta tarde da Delegacia de Polícia em Pinhão

CONTRABANDO

Jovem é preso por contrabando de cigarros paraguaios em Manoel Ribas

Comentários