Radar meteorológico amplia capacidade de prevenção a desastres naturais

O governador Beto Richa inaugurou nesta sexta feira (11) o novo radar do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), instalado em Cascavel. Com tecnologia de ponta, o equipamento, um investimento de R$ 9 milhões, representa um salto de qualidade na previsão de chuvas e vento, bem como na detecção de eventos severos como granizo, tempestades e vendavais para a região Oeste do Paraná.

“Teremos agora informações precisas para orientar os produtores rurais e garantir a segurança à população, com três dias de antecedência ter informações sobre tempestades e eventos naturais graves”, afirmou o governador Beto Richa. “Este radar de alta tecnologia faz parte de um programa maior, que prepara o Estado para as mudanças climáticas, com a elaboração de um plano de emergência contra desastres naturais”, disse o governador.

Ele explicou que serão instaladas 15 estações meteorológicas e dois radares menores em Pontal do Paraná e Colombo. “Teremos uma cobertura de 100% da área do Estado, com equipamentos dos mais modernos do mundo”, afirmou. Richa lembrou que, no início de 2011, os municípios da região litorânea foram atingidos por uma forte chuva que deixou muitas pessoas desabrigadas. A previsão antecipada das chuvas foi fundamental para que o desastre não fosse ainda maior. “A pronta ação do estado e a capacidade de prever as chuvas evitou que houvesse um número maior de mortes”, explicou o governador.

O Chefe da Casa Militar do Governo do Paraná, coronel Adilson Castilho, que é coordenador estadual da Defesa Civil, explicou que a instalação do radar em Cascavel vai melhorar o monitoramento de desastres na região Oeste. “Temos condições agora de emitir um alerta de tempestade e granizo com muito mais antecedência. Isso é fundamental para remoção de famílias em área de risco”, afirmou.

“Nossa cidade é uma das afetadas por raios no Estado”, disse o prefeito de Cascavel, Edgar Bueno. “O equipamento vai ajudar a prevenir desastres e orientar nossos agricultores”, disse.

GESTÃO DE RISCOS

O diretor do Simepar, Eduardo Alvim Leite, explica que o radar é capaz de realizar uma varredura completa da atmosfera a cada dez minutos, gerando dados que, integrados a outras informações, possibilitam ao Simepar antecipar e melhorar a qualidade dos alertas de eventos severos de tempo, com previsões de curtíssimo prazo, com até seis horas de antecedência.

O novo radar integrará a Rede Paranaense de Monitoramento Hidrometereológico (REPAMH), que está sendo instalada no Estado e que disponibilizará dados, em tempo real, das previsões meteorológicas, do monitoramento do nível dos rios em todas as bacias hidrográficas do Paraná e da quantidade de chuva. A Rede integra o Programa de Fortalecimento da Gestão de Riscos e Desastres Naturais (SIGRisco), lançado pelo governador Beto Richa em junho de 2013. O programa é um investimento de R$ 53 milhões, com recursos do Banco Mundial.

A área em que o radar está instalado foi cedida pela Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec), uma localização definida após criteriosos estudos técnicos. O equipamento, fornecido pela empresa norte-americana EEC (Enterprise Electronics Corporation), custou R$ 8 milhões. Mais R$ 1 milhão foi investido na construção da torre, que tem 25 metros de altura. O Fundo Paraná, gerido pela Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior entrou com 60% do valor. Os outros 40% são de recursos próprios do Simepar.

O novo radar é do tipo Doppler e opera na Banda-S de frequência com dupla polarização. Sua alta resolução espacial abrange 240 quilômetros de raio no modo quantitativo e 480 quilômetros no modo qualitativo. Até agora, o Estado contava com apenas um radar, instalado no município de Teixeira Soares, e que consegue prever o clima em um raio de 200 quilômetros de extensão.

"Agora, o radar instalado em Cascavel e o de Teixeira Soares passam a funcionar de forma integrada, possibilitando o monitoramento meteorológico contínuo e sistemático de todo o Estado, além das regiões Oeste de Santa Catarina e Leste do Paraguai, onde se formam estruturas de tempo severo, que frequentemente se deslocam para o Oeste do Paraná", afirma o meteorologista Cesar Beneti, responsável técnico pela implantação do radar.

O novo radar também servirá como base instrumental para pesquisas ambientais desenvolvidas pela comunidade científica paranaense e brasileira, em parceria com instituições da região, entre as quais a Unioeste, Coodetec, Iapar (Instituto Agronômico do Paraná), Laboratório de Hidroinformática do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e Instituto Nacional das Águas (INA), que terá uma unidade em Foz do Iguaçu em breve.

SEGURANÇA CIVIL

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, disse que o Simepar ficou mais de 20 anos sem grandes investimentos que melhorassem a rede de cobertura dos radares. “Temos o compromisso, agora, de retomar esses investimentos e fortalecer o Simepar. Com essa unidade de Cascavel vamos integrar todo o Estado garantindo a segurança civil e beneficiando a agricultura paranaense”, afirmou o secretário. Ele explicou, ainda, que nos próximos meses radares menores serão instalados em outras cidades do Estado, principalmente do Litoral. “Assim com certeza teremos a melhor cobertura do Brasil”, disse.

GESTÃO DE RISCOS 

Coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente e desenvolvido em parceria com a Mineropar, Simepar e Coordenadoria da Defesa Civil, o Programa de Fortalecimento da Gestão de Riscos e Desastres Naturais vai planejar, ordenar e analisar variáveis meteorológicas, hidrológicas, geológicas, oceanográficas e técnico-científicas, para que a Defesa Civil tenha informações sobre a iminência de ventos, granizos e outros eventos severos, capazes de causar desastres naturais.

A criação da Rede Paranaense de Monitoramento Hidrometeorológico é uma das ações deste programa. Os equipamentos estão sendo adquiridos e a rede está sendo formada com os recursos do Banco Mundial. Com a instalação de novos equipamentos adquiridos, será possível aumentar a capacidade de monitoramento dos fenômenos climáticos, a prevenção e o alerta aos desastres naturais.

EQUIPAMENTOS INSTALADOS 

O programa entregou ao Simepar 15 estações meteorológicas e um sistema computacional de alto desempenho para previsão meteorológica, instalado em Curitiba. Além de receber e processar as informações enviadas pelas estações hidrológicas, o sistema tem capacidade para simular fenômenos meteorológicos, inclusive os relacionados a eventos severos.

Já o Instituto das Águas do Paraná – autarquia da Secretaria do Meio Ambiente – recebeu 100 novas estações automáticas pluviométricas (que medem a chuva) e fluviométricas (que medem nível dos rios). Os novos equipamentos têm a capacidade de transmitir a cada 15 minutos o nível da água nos rios e a intensidade de chuva.

Acompanharam a cerimônia de inauguração o deputado federal Alfredo Kaefer e os deputados estaduais Elio Rusch, Duílio Genari, André Bueno e Leonaldo Paranhos, além de prefeitos da região.

Relacionadas

DESAFIOS

Desafios do EaD: como está sendo a adaptação do ensino a distância

MUITO AMOR

Mãe de quíntuplos se sente completa com a maternidade

DIA DAS MÃES

Ela já sentiu as dores e amores de ser mãe. Um relato pessoal de Miriam

Comentários