RF bate recorde de apreensões de cocaína no Porto em 2019

Conforme a Receita federal, o resultado é um recorde histórico para a unidade aduaneira, já que supera em 211% o montante apreendido em 2018

RF bate recorde de apreensões de cocaína no Porto em 2019 (Foto: Ascom/Receita Federal)

As apreensões de cocaína feitas pela Alfândega da Receita Federal no Porto de Paranaguá alcançaram a marca de 15,23 toneladas no ano de 2019. Conforme a Receita, o resultado é um recorde histórico para a unidade aduaneira, já que supera em 211% o montante apreendido em 2018, que foi de 4,89 toneladas.

Esse montante de 15,23 toneladas apreendidas pela equipe da Receita Federal no Porto de Paranaguá representa 26% do total de cocaína apreendida no Brasil, que foi de 57,15 toneladas. Em 2019 foram feitas no total, 27 apreensões de cocaína no Porto de Paranaguá. Além disso, todas teriam como destino a Europa, principalmente portos na Bélgica (13 apreensões) e na Holanda (sete apreensões).

(Arte: Receita Federal)

CONTÊINERES

Conforme a RF, em 20 das 27 apreensões, as drogas foram inseridas em contêineres-alvos sem o conhecimento do exportador, no método conhecido como rip-on/rip-off. Entretanto, em outras seis apreensões, o método utilizado foi o de ocultação. Ou seja, a droga já chegou no Porto inserida no meio da carga.

Além disso, em uma ocasião a droga foi encontrada abandonada no pátio do terminal portuário. O incremento nas apreensões de cocaína está relacionado principalmente ao uso de recursos adequados, tais como os escâneres e os cães de faro. Ainda de acordo com a receita federal, o aumento das apreensões está relacionado ao investimento no aperfeiçoamento de técnicas de controle aduaneiro e gerenciamento de riscos.

(Arte: Receita Federal)

E por fim, ações de inteligência, capacitação dos servidores, integração entre as equipes da Receita Federal das Alfândegas de Portos em todo o país e a troca de informações entre a Aduana do Brasil com as Aduanas de diversos países. Toda droga apreendida foi encaminhada para a Polícia Federal, a quem compete seguir com as investigações.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

OPORTUNIDADE

Abertas as inscrições para II Vestibular em Pedagogia para os Povos Indígenas

FERIADO

Da folia ao descanso, Paraná tem Carnaval para todos os gostos

PIRACEMA

MP suspende mudança no período de pesca no Paraná

Comentários