Sarau Poético Musical Virtual homenageia Vinícius de Moraes

Baseado na vida e obra de Vinícius de Moraes, encontro virtual convida o público a conhecer a obra do poeta e músico que ousou viver sob o signo da paixão

Dessa maneira o encontro é baseado na vida e obra de Vinícius de Moraes (Foto: Reprodução/Revista Bula)

A cantora, pesquisadora e regente Dani Mattos acompanhada do grupo vocal Poucas & Boas faz na próxima quarta (8), às 19h, o sarau virtual poético musical “Vinícius, o poeta amador” . Reunindo música, poesia e literatura, o espetáculo interativo será pela plataforma Sympla. A data marca o aniversário de quarenta anos da morte desse artista considerado um dos grandes nomes da Cultura do Brasil do século XX.

Segundo a a pesquisadora, cantora e regente Dani Mattos, o intuito do espetáculo é dar profundidade à figura desse poeta que foi muito atuante no cenário artístico brasileiro. “De maneira coloquial e próxima, a ideia é que o público prepare uma leitura para compartilhar durante o encontro virtual”.

Além disso, falas de Drummond, Manoel Bandeira, Rubem Braga e também dos inúmeros parceiros musicais enriquecem o sarau com informações relevantes e bem-humoradas a respeito do artista, considerado um dos maiores poetas e compositores da música brasileira. Algumas canções de Vinícius nas vozes de Dani Mattos e do Grupo Poucas & Boas também serão compartilhadas pelas redes sociais.

40 ANOS SEM VINICIUS

Vinicius de Moraes morreu há quatro décadas, aos 66 anos, vitimado por um edema pulmonar , no dia 9 de julho de 1980. Entretanto, o legado continua muito presente, a extensa produção literária e musical é celebrada em todo mundo.

Assim, é reconhecido como um dos grandes nomes da Música Popular Brasileira (MPB). Impossível esquecer de obras como: “Chega de saudade”(1956), “Arrastão”(parceria com Edu Lobo), Eu sei que vou te amar (1959), Garota de Ipanema (1962 parceria com Tom Jobim),Tarde em Itapoã (1970), Pela luz dos olhos teus, A Tonga da Mironga do Kabuletê (1970), A casa (1980), Aquarela (1983), entre outras.

Na literatura deixou diversos livros, e uma imensidão de poesias que falam principalmente sobre o amor e as mulheres. Entre elas: Soneto de fidelidade (1939), Receita de mulher (1959) O verbo no infinito (1962), entre outras. Além da A rosa de Hiroshima (1954) que fala da tragédia da bomba atômica no final da Segunda Guerra Mundial, no Japão. A poesia que depois foi musicalizada.

Vinícius de Moraes também atuou em outras áreas, foi jornalista, diplomata, dramaturgo, crítico, entre outros.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

NO TRÂNSITO

Hoje inicia a Semana Nacional do Trânsito em todo o país

NÚMEROS ASSUSTADORES

Insegurança alimentar cresce e atinge mais três milhões de pessoas

COVID-19

Eduardo Pazuello assume oficialmente o Ministério da Saúde

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com