Semana da Saúde é voltada a agentes penitenciários em Guarapuava

Atividades estão sendo realizadas no Crag

Agentes em trabalho (Foto: Arquivo/RSN)

Considerado como uma das profissões mais perigosas do mundo, agentes penitenciários de Guarapuava estão participando da Semana de Saúde do Trabalhador Penitenciário. A programação começou na manhã desta terça feira (20) e segue até o dia 22, no Centro de regime Semi-Aberto de Guarapuava (Crag). Outros oito municípios do Paraná também realizam o evento em uma parceria entre o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná, o Departamento Penitenciário (Depen) e a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), com o apoio das Secretarias Municipais de Saúde.

Os temas abordados e os serviços ofertados durante a atividade serão sobre saúde mental, tabagismo, tuberculose, hipertensão, saúde da mulher, saúde do homem, saúde bucal, entre outros.

A Semana de Saúde do Servidor Penitenciário foi idealizada em 2016 pelo Sindarspen e, desde então, o Depen, Sesa e Secretarias Municipais de Saúde unem esforços com o Sindicato para garantir a realização da feira aos servidores em todo o estado.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho, a atividade penitenciária é a segunda mais perigosa do mundo. Uma periculosidade que eleva os níveis de estresse e a propensão ao adoecimento em decorrência da profissão.

Uma pesquisa realizada pelo Sindarspen com mais de mil agentes em todo o estado revelou que 46% da categoria possuem o diagnóstico de alguma doença. Os problemas com maior incidência são pressão alta, depressão, ansiedade, estresse e insônia. Quanto ao uso de medicamentos, 48% dos agentes admitem tomar medicamentos com regularidade, dos quais 82% fazem uso de remédio para transtornos de origem psicossocial.

A pesquisa resultou na publicação Operários do Cárcere, lançada em 2016 e disponível neste link.

Relacionadas

'EXPLOSÃO' COVID-19

Em 24h, Guarapuava registra duas mortes por covid-19

ATENÇÃO

Está em vigor em Guarapuava 'toque de recolher' estadual

ALERTA

Municípios da 5ª Regional registram novos casos suspeitos de Dengue

Comentários