Sesa registra três mortes de macacos por febre amarela

Já a 5ª Regional de Saúde de Guarapuava não registrou mortes ou notificações pela doença. E a imunização do grupo de risco está em 72,46%

Sesa registra três mortes de macacos por febre amarela (Foto: Arquivo/AEN)

A Secretaria Estadual de Saúde registrou nesta quarta (25) três mortes de macacos por febre amarela. Entretanto, desde 1º de julho até agora, o Paraná não confirmou nenhum caso humano. Já a 5ª Regional de Saúde de Guarapuava está livre da doença, com 72,46% do grupo de risco imunizado.

Conforme a Agência Estadual de Notícias, o boletim contabiliza 65 notificações sobre mortes de macacos no Paraná, em 16 municípios. A Sesa já descartou 30 notificações e encaminhou 27  como causas indeterminadas. Contudo, cinco seguem em investigação, além das três confirmadas como mortes por febre amarela. Os casos em investigação ocorreram em Cruz Machado (Sul), Clevelândia (Sudoeste) e Assis Chateaubriand (Oeste).

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, os macacos não transmitem a doença. “É importante salientar sempre que os macacos não transmitem a febre amarela. Os animais também são infectados pela picada do mosquito contaminado com o vírus e morrem em consequência da doença”. Além disso, a mortalidade dos macacos indica a circulação de vírus da febre amarela silvestre naquela Região.

Os macacos são nossos sentinelas e indicam o caminho que o vírus pode fazer. E diante destas informações podemos antecipar medidas para evitar a febre amarela urbana.

HUMANOS

Neste período de monitoramento, o Paraná não confirmou caso humano da doença. Do mesmo modo, a 5ª Regional de Saúde de Guarapuava, que até o momento, não registou notificações da doença. Já Curitiba registrou 10 notificações, descartou nove delas e um caso segue em investigação.

(Foto: Reprodução)

VACINA

Na 5ª Regional, a imunização está em 72,46%. Desse modo, 39.504 pessoas já tomaram a vacina. Apesar do número ser maior do que a imunização estadual (71), 28%, a cobertura vacinal da 5ª Regional ainda é menor do que da 4ª Regional de Saúde de Irati, com 82%. Dessa maneira, a Sesa reforça a orientação para a vacinação na faixa etária entre nove meses a 59 anos. Bem como, 11 meses e 29 dias de idade.

Por fim, a meta preconizada no Estado é de 95%. O cálculo percentual leva em conta apenas a crianças menores de um ano que receberam a vacina no período de janeiro até outubro deste ano.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

VAMOS ESTUDAR?

Senac Guarapuava oferece cursos de capacitação em Guarapuava

HOMENAGEM

Praça da Ucrânia terá monumento esculpido com ícones da cultura

CUIDADOS DEVEM CONTINUAR

Apesar da vacinação, prefeito pede cautela à população

Comentários