Violência contra mulheres marca o fim de semana em Guarapuava

Em duas das seis ocorrências de violência registradas pela Polícia Militar, as mulheres foram feridas com faca, quando tentavam se defender dos agressores

Violência contra mulheres marca o fim de semana em Guarapuava (Foto: Reprodução/Pixabay)

A Polícia Militar registrou seis ocorrências nas últimas horas envolvendo lesão corporal, violência doméstica e familiar e ameaça em Guarapuava.

CONRADINHO

Assim, na tarde desse sábado (27), uma mulher ficou ferida com uma faca, ao tentar se defender do marido, que a ameaçava de morte. Conforme a PM, a ocorrência foi na rua Riachuelo, no bairro Conradinho. No endereço, uma mulher de 25 anos relatou aos policiais que o marido de 27 anos é usuário de entorpecente e chegou em casa alterado e violento.

Ainda de acordo com o relato da mulher, ele a ameaçou de morte com uma faca, e que ao se defender com as mãos, ficou ferida. O homem foi abordado e estava com a faca. Os dois foram levados para a 14ª SDP para os procedimentos de polícia judiciária.

INDUSTRIAL

Também na tarde de sábado, mas na rua Albano Teixeira, no bairro Industrial, os policiais atenderam a uma situação de violência doméstica. Conforme a vítima, o ex-marido de 38 anos, inconformado com a separação do casal, estaria ameaçando a mulher.

Ela afirmou aos policiais que nesse sábado (27) ele chegou na casa dela, e começou a xingá-la com palavras de baixo calão. Além disso, quebrou objetos e móveis no interior da residência. Quando a PM chegou ao local, o agressor já tinha fugido e não foi encontrado.

RESIDENCIAL 2000

À noite, a PM registrou mais violência na cidade. Por volta das 20h, os policiais foram até a rua dos Fisioterapeutas, no Residencial 2000, no bairro Morro Alto. Conforme informações repassadas pelo Copom, um homem de 23 anos estaria com um facão, ameaçando os familiares.

No local, uma jovem de 20 anos relatou que foi agredida pelo marido de 23 anos com empurrão, arranhões e puxão de cabelo. E que em seguida, ele pegou um facão e saiu de casa se escondendo em um terreno ao lado. O agressor foi encontrado, mas não estava com o facão.

Diante do interesse na representação, os dois foram encaminhados para a 14ª SDP para as providências cabíveis.

SÃO CRISTÓVÃO

Por volta das 22h40, os policiais atenderam outra ocorrência com ameaça. Desta vez na rua dos Cardeais, no bairro São Cristóvão. Assim, em contato com a vítima de 35 anos, ela relatou que o ex-marido de 34 anos, foi levar os filhos de 15, 11 e três anos até o apartamento dela.

Entretanto, a mulher relatou que ele entrou na casa, trancou a porta epegou uma faca que estava na cozinha. Depois foi até o quarto onde estava também o namorado da ex-mulher, de 47 anos. Então o agressor, fechou a porta do quarto, impedindo que saíssem. A mulher afirmou também que o ex-marido ficou cerca de 15 minutos ameaçando o casal com a faca, falando “de hoje vocês não passam”.

Além disso, disse que mataria o namorado da ex-mulher e disse que a casa era território dele. Em seguida, o agressor disse: “você não é bem vindo aqui” e tentou esfaquear o namorado da ex-mulher, que ao tentar proteger o parceiro, entrou na frente e teve a mão cortada.

Uma vizinha de 37 anos escutou os gritos de socorro e com o genro arrombou a porta e entrou no quarto dizendo que ia chamar a polícia. Conforme relato, o agressor segurou pelo braço da mulher e a empurrou, sendo que a mesma está grávida. Ela sofreu escoriações. O homem saiu do local xingando a vizinha: “vagabunda vá cuidar da sua vida, quem manda aqui sou eu”.

Ele fugiu com o Citroen C3 levando a filha do casal de 15 anos. Na casa dele, na rua Garoto da Gaita, o carro foi encontrado na garagem. O homem estava em uma casa nos fundos. Ele se recusou a sair, e os policiais militares precisaram entrar e usar técnicas de imobilização para contê-lo.

Por fim, ele foi preso e as partes envolvidas foram encaminhadas para a 14ª SDP para os procedimentos cabíveis. A faca foi apreendida. A PM não informou sobre a filha de 15 anos.

BAIRRO CASCAVEL

Na madrugada deste domingo (28), a PM registrou outras duas ocorrências contra mulheres em Guarapuava. Às 2h05, policiais se deslocaram à rua Eduardo Pawlina, no bairro Cascavel. No endereço, uma mulher de 25 anos relatou aos policiais que terminou o relacionamento há alguns dias com o então marido de 28 anos.

Entretanto, devido a situação financeira, a mulher afirmou que os dois permaneceram morando na mesma casa. Porém, ela disse que no período da tarde ele estava agressivo e não queria deixá-la sair. O ex-companheiro a ameaçou dizendo que acabaria com a vida dela, e que depois atentaria contra a própria vida.

Em seguida, o agressor saiu da residência. A mulher então pegou as filhas e se dirigiu à casa de uma amiga no endereço já informado. Mas por volta de 1h da manhã, o ex-marido chegou ao local querendo saber do paradeiro das filhas. Ele entrou na casa e passou a injuriar a ex-mulher a chamando de “demônio”.

A ex-mulher pediu então que ele fosse embora, mas foi agredida. Conforme relato feito à PM, o homem a empurrou contra um carro e a segurou pelos cabelos. Na tentativa de escapar dele, a mulher deu um tapa no rosto do agressor, que tornou a puxar os cabelos da vítima agora com tapas no rosto.

Outros moradores da casa conseguiram interromper as agressões. O homem então disse que “agora sim acabaria com a sua vida”. Diante dos fatos e do interesse de representação, ele foi preso e levado para a 14ª SDP para as providências cabíveis.

BAIRRO JORDÃO

E às 2h15, mas no bairro Jordão, a PM atendeu mais uma ocorrência de lesão corporal e violência doméstica. Assim, os policiais militares foram até a avenida Rubens Siqueira Ribas, onde uma mulher de 31 anos afirmou que estava em uma festa com o namorado de 29 anos.

Mas segundo a mulher, em determinado momento, ela pediu para ele que queria ir embora. No estacionamento e enquanto conversavam, o namorado começou a agredi-la com palavrões. Conforme a mulher, após a agressão verbal, o namorado a empurrou e derrubou duas vezes no chão. E voltou para a festa, deixando a vítima sozinha.

A mulher disse que não tinha como pedir ajuda para ninguém e como estava nervosa entrou no carro e foi sozinha até a 14ª SDP pedir ajuda. Os policiais acompanharam a vítima até o endereço da festa onde o agressor estava. No local, ele disse ter discutido com a namorada, e que ela havia saído com o carro dele. Os envolvidos foram encaminhados até a 14ª SDP para procedimentos cabíveis.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

DESEMPENHO

PM apreende mais de 1 tonelada de drogas no 1º semestre na Região

PERFIL

Christiam Andrade lança pré-candidatura a vereador em Guarapuava

TEMPO FIRME

Após expectativa de ciclone, tempo fica firme no fim de semana

Comentários