Voluntários recuperam casas com placas de caixas tetra pack, em Guarapuava

Projeto foi trazido em janeiro por dona Laura Leal Lopes

*Reportagem com vídeo dos voluntários projeto ‘Brasil Sem Frestas’ trabalhando.

Voluntários do projeto ‘Brasil Sem Frestas’ em Guarapuava (Foto: Divulgação)

O frio que se aproxima com a chegada do outono, e depois que se intensifica com o inverno, será mais ameno para a família de Dona Sebastiana, na Vila Bela, em Guarapuava.

As frestas da casa humilde onde ela vive com o esposo, um neto e um filho que é usuário de droga, foram fechadas por voluntários com material alternativo. Caixas tetra pack são coletadas por um grupo de voluntários que faz parte do movimento ‘Brasil Sem Frestas’, em Guarapuava para a execução da “obra”.

A casa por dentro (Foto: Divulgação)

De acordo com a voluntária Marilda Muller, o projeto começou em janeiro, e o ponto de encontro dos voluntários é a casa de dona Laura Leal Lopes, que trouxe o projeto para Guarapuava.

Iniciamos timidamente o projeto nos fundos da casa da Laura, compramos uma máquina de costura industrial usada, uma mesa de compensado e uma guilhotina, entre outras coisas, começamos a divulgação para as pessoas guardarem as caixas e fizemos centenas de placas, o suficiente para arrumar uma casa.

Moradia de dona Sebastiana (Foto: Divulgação)

Foi com parte dessas placas que a equipe recuperou a casa de dona Sebastiana, na última quarta (17). Foi a primeira casa do projeto a receber as melhorias. A indicação foi de um líder comunitário da Vila Bela.

“Quando fizemos a primeira visita, vimos que era um desafio muito grande, porque não tinha nada, e não tínhamos como revestir sem arrumar o chão e as telhas”. Começou então o trabalho de arrecadação de material, o corte e lavagem das caixas tetra pack. Para isso, os voluntários se reúnem à noite, de segunda a quinta, na casa de Dona Laura.

Voluntários recuperando a casa (Foto: Divulgação)

“Tudo foi feito com muito amor e foi muito gratificante, porque Dona Sebastiana é uma mulher simples e sofrida. Ela é maltratada pelo filho que é viciado em drogas e em bebida alcoólica. Na quarta feira ela nos contou que tinha dormido muito pouco, somente depois que o filho se acalmou”.

SERVIÇO

Quem quiser doar caixas pode procurar um dos pontos de coleta: CCBEU, Unicentro (campus Santa Cruz), Igreja Santa Cruz, Igreja Cristo para as Nações, ou na sede do projeto na rua Engenheiro Rebouças, 35, no bairro Santa Cruz.

Veja o trabalho dos voluntários.

Relacionadas

BOA AÇÃO

Grupo 'Duelo do Bem' começa as reformas no hospital Santa Tereza

TIRA-DÚVIDAS

TSE lança aplicativo para tirar dúvidas no WhatsApp nas eleições 2020

ELAS SÃO MAIORIA

Brasil tem 147,9 milhões de eleitores aptos a votar nestas eleições

Comentários