Após excursão pela Europa, chegou a vez de Guarapuava aplaudir a Coral Suábio de Entre Rios

Apresentação será nesta sexta no Teatro Municipal de Guarapuava

Coral Suábio (Foto: Fundação Cultural)

Após retornar de uma excursão pela Alemanha e Áustria, o Coral Suábio, de Entre Rios, será a atração da noite desta sexta feira (22), no Teatro Municipal de Guarapuava, a partir das 20h. Serão apresentadas 20 músicas. Os ingressos estão disponíveis no Centro Cultural Mathias Leh e na Livraria do Chain.

De acordo com a Fundação Cultural Suábio-Brasileira, o coral esteve fora entre 18 de maio e 8 de junho, com apresentações em várias cidades alemãs e austríacas. No total, foram 12 “shows”, incluindo o Encontro Mundial de Suábios Banater Schwaben em Ulm, onde milhares de suábios e conhecidos se encontraram e passaram o dia juntos. Composto por 20 coralistas, o coral ficou hospedado em casas de famílias.

Antes da viagem, porém, o coral se despediu de Entre Rios com um concerto iniciado com a música “Es brennt ein Weh”, que traduz o sofrimento dos Suábios do Danúbio ao longo de sua trajetória histórica. Eles atenderam o chamado do imperador, colonizaram a região da Antiga Pátria e após o desenvolvimento destas terras no Celeiro de Grãos, foram expulsos, perdendo todos os direitos e a conquista de sua pátria. Essa canção traduz toda a força do povo que transformou o distrito de Entre Rios no local mais próspero de Guarapuava e da região.

UM POUCO DO CORAL

A história do povo suábio de Entre Rios conta mais de 300 anos, e tem seu início na época da reconquista dos territórios europeus subjugados pela expansão otomana.

Naquele período, número crescente de agricultores de diversas regiões do Império Germânico, deixou sua pátria e desceu o rio Danúbio. O objetivo foi colonizar regiões reconquistadas e devastadas (hoje Hungria, Romênia, Sérvia e Croácia). Fixaram-se os imigrantes nelas e as transformaram em terras cultiváveis, terras que vieram a ser conhecidas, como o celeiro da Monarquia Austro-Húngara.

Após a 2ª Guerra Mundial, um número considerável de Suábios do Danúbio logrou fugir ante o avanço do exército vermelho. Os que lá permaneceram foram desapropriados e grande parte foi chacinada pelos guerrilheiros comunistas. Os refugiados viveram por sete anos na Áustria em acampamentos, barracões apertados e precários alojamentos.

Os Suábios do Danúbio nutriam profundo desejo de poder, outra vez, cultivar seu próprio chão, aspiração esta possibilitada pela “Ajuda Suíça para a Europa”, uma organização Suíça que ajudava refugiados de guerra. No ano de 1949 essa entidade encarregou uma comissão de encontrar, no Brasil, terras apropriadas para a agricultura. A comissão após ter examinado e estudado vários projetos, decidiu adquirir 22 mil  hectares de terras na região de Entre Rios, em Guarapuava.

O governo brasileiro garantiu aos Suábios preservar sua língua e conservar sua cultura. Em 5 de maio de 1951 foi fundada a Cooperativa Agrária para dar suporte a imigração e representar os interesses dos agricultores.

Além de oferecer a infra-estrutura técnica para a agricultura, máquinas, silos, comercialização dos produtos e aquisição de insumos para os associados, a Cooperativa Agrária ainda construiu as primeiras casas, escolas, hospital e estradas. Entre junho de 1951 a fevereiro de 1952 chegaram ao Brasil 500 famílias de Suábios do Danúbio.

Após quase 60 anos de história em terras brasileiras, a cultura suábia é preservada com fidelidade às suas origens, sendo transmitida às novas gerações através dos diversos grupos. Um deles é o Coral Suábio que tem origem já no começo  da colonização, quando contava com um coral gospel para cada uma das cinco comunidades. Fundido num só, o Coral Suábio de Entre Rios, foi fundado em 1970 por agricultores e moradores de Entre Rios. Desde a sua fundação, teve diversos regentes, que levaram o grupo para visitar diversas cidades do Sul do Brasil, São Paulo, além da Argentina e Paraguai. Em 1995, o Coral realizou uma turnê pela Europa. Atualmente o Coral é formado por profissionais das mais diferentes áreas, e faz intercâmbios com diversos outros corais, que cultivam o canto alemão. É aberto à comunidade como um todo.

A criação da Fundação Cultural Suábio-Brasileira, em 7 de agosto de 2001, reuniu os esforços da comunidade suábia em uma instituição que tem por objetivo promover e estimular a ação cultural, a língua, as tradições e as raízes suábias e brasileiras. A entidade coordena hoje mais de 30 grupos culturais com mais de 360 integrantes, desenvolvendo trabalhos nas áreas de música, canto, teatro e dança.

Relacionadas

DANÇA

Bailarinos de Guarapuava participam de festival on-line

BOA NOTÍCIA

Acompanhe as oficinas artísticas do MON no Youtube

TIN-TIN

London Pub comemora 10 anos e traz o imperdível Supla para a celebração

Comentários