Casal se aventura em expedição no Monte Roraima

Foram 90 quilômetros de caminhada em sete dias (Foto: Edina dos Anjos)

Mochila nas costas com o suficiente para a sobrevivência, banhos de rio a uma temperatura de 5 graus e um desejo enorme de liberdade, de grandes emoções. Esse foram os itens básicos que levaram o casal Edina dos Anjos e Cristian Abt  a uma expedição de sete dias no Monte Roraima, montanha localizada na América do Sul na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana.

De acordo com Edibna, foram 90 quilômetros de caminhada num cenário que serviu de inspiração ao escritor Arthur Conan Doyle no romance escrito em 1912, “O Mundo perdido”, livro que virou o filme Jurrassik Park, do diretor Setve Spielberg. “Tem cenas gravadas na região da gran sabana, como é conhecido o Parque Nacional de Canaima no lado venezuelano.

Edina e Cristina (Foto: Edina dos Anjos)

Segundo Edina, o Monte Roraima possui acesso somente por trilhas localizadas apenas na Venezuela e a beleza do lugar é incrível. Como o próprio nome sugere. De origem indígena, Roraima significa “grande verde azulado”.

Edina e Cristian (Foto: Edina dos Anjos)

Com 2.723 metros de altitude o monte Roraima é considerado o oitavo  mais alto do Brasil e o quarto da Venezuela. “O nível de dificuldade é extremo, pois possui paredes íngremes e escorregadias e conhecido por ser um lugar místico monte possui uma energia incrível”, descreve Edina. Ela e Cristian moram no distrito de Entre Rios, em Guarapuava e integram o grupo Guarapuava Adventure.

Relacionadas

Campos Gerais têm natureza, tropeirismo e cultura europeia

SHOW DE FOGOS

Réveillon em Copacabana deve reunir 2,8 milhões de pessoas

DESCOBERTA

Sítio paleontológico no Paraná revelou quatro espécies de animais

Comentários