Ginastas de Guarapuava são finalistas em torneio internacional

As ginastas competiram com 373 atletas de 11 países. Ana Cristina e Lavínia Barbieri ficaram na 3ª e 6ª posição da competição

Ginastas de Guarapuava são finalistas em torneio internacional (Foto: Arquivo Pessoal)

Duas adolescentes de Guarapuava estão na final do Torneio Internacional de Ginástica Rítmica on-line (Internacional Gymnastics Championship). As ginastas competiram com 373 atletas de 38 clubes em 11 países. Assim, Ana Cristina Rederlinski Branco e Lavínia Barbieri da Rocha Costa ficaram na 3ª e 6ª posição da competição.

Nas eliminatórias Ana e Lavínia conquistaram a 2ª e 5ª colocação respectivamente. Elas participaram da categoria Open +13 sendo classificadas para a final. De acordo com a técnica das ginastas, Shauane Fornaciari, o torneio ocorreu de forma remota, por meio de um aplicativo que transmitia em tempo real as apresentações.

Desse modo, a competição seguiu as regras da Federação Internacional de Ginástica. “Então, o torneio foi dividido em duas fases: a classificatória e a final. As meninas competiram no nível inicial, que são ginastas que nunca participaram de nível nacional”.

 Trabalhar essa modalidade não é fácil, ela é muito exigente. Sendo assim, quem opta por ela tem que ter além de disciplina, muita determinação.

Além disso, a ginasta guarapuavana, Isabella Vitória Regiani, participou da categoria pré-infantil e ficou em 15º lugar.

AS DIFICULDADES

O ano de 2020 é cheio de incertezas e obstáculos impostos pela pandemia da covid-19. Mas para as ginastas, parar não foi uma opção. De acordo com a técnica, as dificuldades, a adaptação e o acompanhamento andaram ao lado das atletas.

Mas, com a ajuda dos pais que sempre incentivaram e sempre apoiaram nosso trabalho conseguimos passar por este período. Além de inúmeras iniciativas da Federação Paranaense de Ginástica, Confederação Brasileira de Ginástica e União Panamericana de Ginástica. Dessa maneira, elas deram suporte para estarmos trabalhando e enfrentando este momento com informações e muito respaldo técnico.

Conforme a ginasta Ana Cristina, o treino começou há dois anos. Ela disse estar feliz com a oportunidade de participar do torneio. Isso também leva em conta o fato de ter competido com pessoas do mundo todo. “Então, apesar dos treinos serem on-line, tivemos muitas oportunidades de treinos com a seleção brasileira. Considero essa uma oportunidade única. Eu acho que fui bem, consegui ir pra final e é maravilhoso”.

Lavinia também treina há dois anos. A adolescente comenta das dificuldades para conseguir bons resultados. “Considero uma das experiências mais legais da minha vida. Porém, meio difícil conseguir um bom resultado, temos dificuldades corporais e nos manejos. Mas, é muito legal sentir a sensação de participar desse campeonato. E, o mais legal é ver o desenvolvimento das outras ginastas e poder aprender com elas”.

GINÁSTICA RÍTMICA

A Ginástica Rítmica (GR) é uma modalidade esportiva que relaciona o corpo, a música e aparelhos. Além disso, vem amplamente crescendo em popularidade e em número de adeptos por todo país. A GR tem um lado artístico e outro desportivo. Portanto, a expressão e os elementos corporais formam uma unidade entre atleta e aparelho, exigindo a execução perfeita em sincronia e harmonia com a música.

Por fim, conforme a técnica Shauane Fornaciari, as sessões de treinamento são feitas por meio de aquecimento, preparação física, técnica corporal e aparelho. “Agora com a pandemia, trabalhamos de forma remota e on-line de março a setembro. Entretanto, no começo de outubro retornamos com os treinos presenciais”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

MAQUIAGENS ARTÍSTICAS

Arte em make: Maria Crisstina ganha as redes com grandes produções

ARTE POR TODA PARTE

Olhar sobre o mundo: as obras de arte em colagens de Cristhian Lucas

INFLUENCIANDO BONS HÁBITOS

Ana Lopes ganha destaque no Instagram com dicas para leitura e plantas

Comentários