Guarapuavanos preservam a tradição da troca de presentes no ‘Dia de Reis’

Dia de Reis é comemorado nesta segunda (6). A tradição também diz que é hora de desmontar presépios, pinheiro e fazer simpatias

Reis Magos (Foto: Reprodução/Pixabay)

Nesta segunda (6) comemora-se o dia dos Três Reis Magos. De acordo com a tradição cristã, em muitos países, como a Argentina, por exemplo, é o dia de troca de presentes entre membros da família. Porém, em Guarapuava, há pessoas que mantém esse costume. De acordo com Marília Albuquerque ela mantém uma tradição herdada dos seus bisavós.

“Na minha casa a gente sempre trocava presentes no dia dos Reis Magos. Afinal foi nesse dia que eles levaram presentes ao menino Jesus, recém nascido. Hoje eu busco preservar essa tradição comprando coisas mais místicas e presenteando alguém que eu gosto muito. É uma simbologia”.

Assim, Maria Cecília Madureira disse também que costuma presentear uma amiga no Dia de Reis. “É um hábito que temos desde a nossa adolescência e que mantemos até os dias atuais. A gente troca mimos”. Outra guarapuavana que troca presentes é Mariângela Esteche. “Eu e minha irmã temos essa tradição há muitos anos”.

Nesta segunda (6) é dia de trocar presentes (Foto: Reprodução/Pixabay)

De acordo com a pedagoga Jussara de Barros, do site Brasil Escola, foi no dia 6 de janeiro, que na tradição cristã os três reis magos levaram presentes a Jesus Cristo. Porém, ao contrário do que conta a história, cada um dos reis magos saiu de sua localidade de origem. Portanto, não viajaram juntos.

CADA UM DE UM LUGAR

Conforme a pedagoga, Baltazar saiu da África, levando mirra, um presente ofertado aos profetas. A mirra é um arbusto originário desse país, onde é extraída uma resina para preparação de medicamentos. Todavia, o presente do rei Gaspar, que partiu da Índia, foi o incenso, como alusão à sua divindade.

Os incensos são queimados há milhões de anos para aromatizar os ambientes, espantando insetos e energias negativas, além de representar a fé, a espiritualidade. Melchior ou Belchior partiu da Europa, levando ouro ao Messias, rei dos reis. O ouro simbolizava a nobreza e era oferecido apenas aos deuses.

PARA OS CRISTÃOS

Padre Jean Patrik Soares (Foto: Arquivo/RSN)

De acordo com o Padre Jean Patrik Soares, Pároco da Catedral Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava, embora o Dia de Reis seja celebrado neste dia 6, liturgicamente a celebração foi no domingo (5), com a Solenidade da Epifania. “Mesmo sendo uma palavra diferente ela significa simplesmente manifestação. Celebramos manifestação de Deus a todos os povos”

Conforme o sacerdote, o símbolo dessa celebração está na figura desses magos que vieram do Oriente para adorar o menino que acaba de nascer.

Eles nos recordam que Jesus não é uma exclusividade de alguns grupos, mas que Deus veio para todos os povos. Hoje também tradicionalmente é o dia de desmontarmos os presépios e árvores de natal.

SOB O PONTO DE VISTA DA ASTROLOGIA

Franco Guizzetti (Foto: Reprodução/YouTube)

De acordo com Franco Guizzetti, consultor e professor de Feng Shuir radiestesista, tarólogo e ‘coaching’ holístico, em entrevista ao Portal RSN, Baltazar, Gaspar e Belchior foram os primeiros a visitar Jesus.

“O africano Baltazar de 30 anos, o asiático Gaspar de 15 anos e o europeu Belchior de 40 anos, foram os primeiros a visitar o menino Jesus. Eles descobriram que se tratava do nascimento de um rei por causa da Estrela de Belém, e antes mesmo de partirem em busca do Cristo, foram ao palácio do rei Herodes, em Jerusalém. Este, que nada sabia, sentiu-se alarmado e pediu aos magos que o encontrassem”.

DÚVIDA

Conforme Guizzetti, não se sabe ser eram mesmo três ou se eram reis. “Provavelmente, era um grupo de sacerdotes da religião zoroástrica da Pérsia ou apenas conselheiros que tinham conhecimento em astrologia. O caso é que o significado dos Três Reis Magos vai muito além dos fatos e da história” .

Segundo Guizzetti, os nomes deles já representam a importância do acontecimento. “Gaspar significa “aquele que vai inspecionar”, Belchior, “meu rei é luz”, e Baltazar, “Deus manifesta o rei”.

Conforme o esotérico, pretendia-se que eles representassem os reis de todo o mundo, então, cada um era de uma etnia e idade diferente. Assim, cada um deu um presente com significado especial. Como se pretendia dizer que representavam os reis de todo o mundo: “Belchior entregou-lhe ouro em reconhecimento da realeza e prosperidade; Gaspar deu incenso em reconhecimento da divindade; Baltazar levou mirra em reconhecimento da humanidade”.

DIA DE DESMONTAR O PINHEIRINHO

Hoje é dia de desmontar o pinheirinho (Foto: Reprodução/Pixabay)

Dia 6 de janeiro, segundo outra tradição é o dia de desmontar os pinheiros enfeitados para a Noite de Natal. Assim, nesse dia, muitas pessoas aproveitam o dia de Reis para fazer rituais e simpatias para atrair boas energias, sorte, prosperidade e amor para todo o ano. Para você entrar nessa onda, Guizzetti, dá algumas dicas.

RIQUEZA E HARMONIA

Esta simpatia é para trazer muito amor, dinheiro, para ter paz no seu lar e ter alívio de qualquer sofrimento. Escreva com lápis, no batente superior da porta da entrada de sua casa, os nomes dos Reis Magos: Baltazar, Belquior e Gaspar, um ao lado do outro. Mentalize:

“Assim como trouxeram tanta luz para nosso Mestre Jesus, que tragam boas energias para casa, protegendo todos os meus familiares”.

ATRAIR RIQUEZA

Esta simpatia dos Reis Magos é para ter dinheiro o ano todo. Por isso, primeiro, coloque uma romã dentro de um saquinho de pano de cor vermelha e ofereça aos três Reis Magos. Depois, coloque-o atrás da porta da sala. De acordo com Guizzetti, esta simpatia deve ser feita somente no dia dos Reis Magos, dia 6 de janeiro.

ROMÃS

Conforme Guizzetti, outra simpatia é feita com romã e serve para para atrair riqueza e energias positivas. Pegue uma romã e retire nove sementes pedindo aos três Reis Magos, Baltazar, Belchior e Gaspar, que nesse ano que se inicia você tenha muita saúde, amor, paz e dinheiro. assim, depois pegue três das nove sementes e guarde na carteira para que nunca lhe falte dinheiro. As outras três você engole.Assim, as últimas três que sobraram você joga pra trás fazendo o pedido que desejar.

PROTEÇÃO DA CASA

No dia 6 de janeiro, faça um saco de linho branco com 7 cm de largura e 12 cm de altura. Na borda, coloque uma bonita fita de cetim amarela. Encha este saco com lentilha crua, arroz cru, 16 moedas e um pequeno ímã. Em seguida, leve a borda do saco até a sua boca e faça os pedidos ali dentro; feche-o dando dois nós com a fita amarela e deixe em um lugar alto, na entrada da casa. Tanto faz deixar à vista ou esconder.

ORAÇÃO (fazer junto com as simpatias)

Ó amabilíssimos Santos Reis, Baltazar, Belchior e Gaspar!
Fostes vós avisados pelos Anjos do Senhor sobre a vinda ao mundo de Jesus, o Salvador, e guiados até o presépio de Belém de Judá, pela Divina Estrela do Céu.
Ó amáveis Santos Reis, fostes vós os primeiros a terem a ventura de adorar, amar e beijar a Jesus Menino, e oferecer-lhe a vossa devoção e fé, incenso, ouro e mirra.
Queremos, em nossa fraqueza, imitar-vos, seguindo a Estrela da Verdade.
E descobrindo a Menino Jesus, para adorá-lo.
Não podemos oferecer-lhe ouro, incenso e mirra, como fizestes.
Mas queremos oferecer-lhe o nosso coração contrito e cheio de fé católica.
Queremos oferecer-lhe a nossa vida, buscando vivermos unidos à sua Igreja.
Esperamos alcançar de vós a intercessão para receber de Deus a graça que tanto necessitamos. (Em silêncio fazer o pedido).
Esperamos, igualmente, alcançarmos a graça de sermos verdadeiros cristãos.
Ó bondosos Santos Reis, ajudai-nos, amparai-nos, protegei-nos e iluminai-nos!
Derramai vossas bênçãos sobre nossas humildes famílias, colocando-nos debaixo de vossa proteção, da Virgem Maria, a Senhora da Glória, e São José.
Nosso Senhor Jesus Cristo, o Menino do Presépio, seja sempre adorado e seguido por todos. Amém

FOLIA DE REIS

Em homenagem aos reis magos, os católicos fazem a folia de reis, que se inicia em 24 de dezembro, véspera do nascimento de Jesus, indo até o dia 6 de janeiro, dia em que encontraram o menino. A folia de reis é de origem portuguesa e foi trazida para o Brasil por esses povos na época da colonização.

Durante os festejos, os grupos saem caminhando pelas ruas das cidades, levando as bênçãos do menino para as pessoas que os recebem. É tradição que as famílias ofereçam comidas aos integrantes do grupo, para que possam levar as bênçãos por todo o trajeto.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CULTURA

Biblioteca Pública lança novas edições de projetos infantis

CULTURA

Oficinas virtuais do MON já alcançaram mais de 165 mil pessoas

CULTURA

Grupos de leitura ajudam a adquirir conhecimento na quarentena

Comentários