Museu de Guarapuava é uma aula de história natural

Peças do Museu compõem exposição itinerante

Exposição em Palotina (Foto:Unicentro)

O próximo destino da exposição itinerante do Museu de Ciências Naturais de Guarapuava será o Paraguai. Se confirmada, esta será a segunda vez que a exposição vai ao país vizinho. Neste ano, a mostra “Somos todos natureza” já esteve na Universidad Nacional del Est.

Composto por duas coleções permanentes, com sede no Parque das Araucárias, visitar o museu ou ter acesso à parte dele é participar de aula de história natural. Afinal, a coleção doada pelo professor João José Bigarella é composta por amostras de rochas, minerais, fósseis, conchas e outros animais marinhos, somando mais de sete mil peças.

A outra, a coleção entomológica Hipólito Schneider contém cerca de 14 mil insetos colocados em exposição. “O local presta à população um serviço ambiental de informação e reconhecimento através do acervo, conscientizando os visitantes sobre a importância dos elementos naturais e o quanto os mesmos interferem em nossa vida”, explica o professor e diretor do Museu de Ciências Naturais Maurício Camargo Filho.

E é justamente essa riqueza que está sendo compartilhada pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), que administra o museu, com municípios que tem interesse na exposição itinerante.

O último destino foi Palotina, no Oeste do Estado. A mostra “Somos todos natureza” contou com rochas, fósseis, conchas, animais empalhados e insetos.

Relacionadas

LAZER

MON terá oficina de construção de brinquedos neste domingo

CULTURA PARANAENSE

Férias no Museu Paranaense valoriza povos originários do Paraná

DIFERENÇA PARA QUE É DIFERENTE

O bar mais charmoso da cidade, Stone Crow reabre e vem repaginado

Comentários