Ruivos estão em perigo em aguardado filme brasileiro

Carlos Delcolli no HuffPost Brasil

São Paulo – Carlos Milani teve a incumbência de dirigir a adaptação para o cinema de 'O Escaravelho do Diabo' (2016), clássico da literatura infantojuvenil brasileira de Lúcia Machado de Almeida, publicado inicialmente na revista 'O Cruzeiro' em 1956, e posteriormente, em 1974, pela Editora Ática, como parte da icônica série Vaga-lume. Atualmente, o livro está na 28a. edição e o trailer do longa metragem você assiste na RedeSul TV.

"Quem tem o livro na memória afetiva vai lá ver representados os ícones, a essência da obra da Lúcia", reforça Milani. "Vai se sentir homenageado e vai querer levar os filhos ou sobrinhos para assistir também." O cineasta assegura que o longa é fruto de um trabalho cuidadoso – foram 12 anos para o projeto se concretizar -, no qual ele se envolveu até o limite do possível. Na lábia, o próprio milani conseguiu os direitos de adaptação com a família da autora do livro, morta em 2005 em decorrência de uma pneumonia.

A história de mistério é daquelas que sabe se equilibrar entre o adequado e o inadequado para ser assimilada pelo público infantojuvenil. Ela se desenrola a partir de uma série de assassinatos que acontecem na cidadezinha interiorana de Vale das Flores. As vítimas, todas ruivas, recebem escaravelhos antes de morrerem. A primeira vítima é o jovem Hugo (Cirillo Luna), irmão mais velho de Alberto (Thiago Rosseti). O menino, incorformado, curioso e inquieto, se envolve na investigação, paralelamente à conduzida pelo delegado vivido por Marcos Caruso. Muitos segredos da pacata Vale das Flores começam a ser desvendados…

 

 

 

 

 

 

MAIS VÍDEOS

Comentários