Acordo entre famílias encerra caso envolvendo suposta agressão de vereador

Na tribuna da Câmara, Samuca disse que as famílias “selaram a paz”

O vereador Samuca (PPS), de Guarapuava, quebrou o silêncio que vinha mantendo há pouco mais de um mês e falou publicamente sobre o desfecho do caso envolvendo uma suposta agressão física contra a ex-namorada. Ao ocupar a tribuna na sessão da última terça feira (6), na Câmara de Vereadores, ele disse que um acordo entre as duas famílias pôs um ponto final na história.

“As duas famílias sentaram, entraram num entendimento e selaram a paz”, afirmou ao Portal RSN.

O caso veio à tona no dia 29 de setembro e ganhou repercussão depois que a vítima fez a denúncia na Polícia Civil. As investigações repercutiram em movimentos sociais feministas, como o Tod@s por Tod@s. Manifestantes chegaram a ocupar a Câmara de Vereadores, pedindo que a Casa de Leis apurasse o caso. A Câmara, por consequência, chegou a formar uma comissão para investigar a suspeita de agressão, porém, frente a declaração de Samuca e do posicionamento da família, o caso deve ser arquivado. A mesma situação vale para o Ministério Público, que não deve mais apresentar denúncia contra o vereador.

A esta reportagem, Samuca disse que, a partir de agora, irá trabalhar “para recuperar a sua imagem”.

Relacionadas

CELEBRAÇÃO

Santuário de Schoenstatt, de Guarapuava, comemorará 28º aniversário

LAZER

Lagoa das Lágrimas passa por grande revitalização após quase 30 anos

Comentários