Adolescente é agredido e tem dedos quebrados em Laranjeiras do Sul

Além da agressão ao adolescente, em Guarapuava a equipe policial atendeu uma ocorrência de perturbação de tranquilidade e acabou flagrando ameaças aos vizinhos

Adolescente é agredido e tem dedos quebrados em Laranjeiras do Sul (Foto: Arquivo/RSN)

Em Laranjeiras do Sul uma idosa foi até a sede da 2ª Companhia do 6º Batalhão da Polícia Militar para registrar uma ocorrência de agressão. Assim, conforme a mulher, o filho de 16 anos, sofreu agressão na madrugada de domingo (17), quando homens encapuzados em uma moto o pegaram enquanto ele andava na rua.

O motivo, segundo a mulher, seriam algumas baterias de caminhão e mais objetos que foram roubados em data anterior. O adolescente retornava para casa quando foi parado, e, ao ser questionado disse que não sabia nada a respeito do roubo.

Porém, nesse momento, o rapaz foi agredido com socos e chutes. Além disso, um dos agressores tinha em mãos um pedaço de madeira, que também usou para bater no adolescente. A mãe relatou que os agressores colocaram a mão do jovem no asfalto e bateram com força usando a madeira. O rapaz teve dois dedos quebrados.

O adolescente lembrou que ouviu alguns jovens falando sobre um roubo e ligou os fatos. Assim, contou aos agressores os nomes dos suspeitos e foi solto. Traumatizado com a agressão, o adolescente decidiu morar com o pai, em outra cidade. A mulher foi orientada quanto aos procedimentos.

AMEAÇAS E PERTURBAÇÃO DE TRANQUILIDADE

A Polícia Militar atendeu uma ocorrência de ameaça e perturbação de tranquilidade nesse domingo (17) em Guarapuava. Na rua Xavantes, no bairro Vila Carli, por volta das 17h, o domingo estava animado para uma família que organizou uma festa, desobedecendo as medidas de prevenção ao coronavírus. Mas, a denúncia atendida era pelo som alto que estava perturbando a vizinhança.

Os policiais foram até o endereço, e a mulher que é dona da casa se alterou. Conforme a PM, ela disse à polícia que não iria dar terminar a festa. Além disso, ela e o marido começaram a ameaçar os vizinhos, os culpando pela denúncia. As ameaças foram feitas na frente da equipe da PM, que flagrou perturbação de tranquilidade e, também, ameaça aos vizinhos.

A mulher e o homem foram conduzidos ao 16º Batalhão de Polícia Militar, onde foi feito termo circunstanciado. Porém, foi necessário uso de força física para conter o homem que estava agindo de forma agressiva, se negando a acompanhar a polícia.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

EXPLORAÇÃO SEXUAL

Travesti denuncia exploração de cafetina contra 'trans' que vêm de fora

COVID-19 EM GUARAPUAVA

Hospital São Vicente deixa de ter ala exclusiva para covid

REQUERIMENTO

Súmula de requerimento de Licença Prévia de Ampliação

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com