Ari Bona assume a Fundação Proteger na nova gestão em Guarapuava

Atualmente, Ari Bona responde pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, pasta que trabalha em parceria com a Proteger

 

Ari Bona assume a Fundação Proteger na nova gestão municipal de Guarapuava (Foto: arquivo pessoal)

A partir de 1° de janeiro de 2021 a Fundação Proteger estará sob a responsabilidade do filósofo, teólogo e administrador Ari Marcos Bona. O anúncio ocorreu na noite desta quinta (10) pelo prefeito eleito Celso Góes. Junto com ele, Góes anunciou a advogada Rosângela Virmond como titular da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. Entretanto, essa pasta, atualmente, encontra-se sob a gestão de Bona.Conforme Bona, ele passa a administrar o que se chama de ‘alta complexidade’.

De acordo com ele, embora o trabalho esteja ligado à assistência social, as ações passam por maiores desafios. Dessa forma, um deles, é ampliar os números do programa ‘Família Acolhedora’.

Conforme a atual gestão, esse programa está em andamento em Guarapuava desde 2007. Trata-se de uma modalidade de acolhimento que oportuniza crianças e adolescentes que estão em medida protetiva, a terem convivência familiar. Todavia, o período máximo de permanência das crianças com a família acolhida é de dois anos.

Guarapuava é o segundo município do Paraná em número de crianças acolhidas por famílias. Vamos trabalhar para ampliar o programa.

Além desse, Bona diz que vai abrir novas modalidade de serviços, conforme os desafios impostos pela realidade de Guarapuava. Um deles é o ‘Residência Inclusiva’ , para atender jovens que estão abrigados e que completam 18 anos. “Esses jovens não têm para onde ir”. Entretanto, o ‘Serviço República’, outro projeto citado por Bona, terá como foco pessoas que não têm ou que as famílias não querem. Ele cita como exemplo, as pessoas que vivem em situação de rua. “Essas pessoas precisam ser recuperadas e qualificadas para possível entrada no mercado de trabalho”.

VIDA DIGNA

Responsável pela implantação e desenvolvimento do programa ‘Vida Digna’, que envolve 38 famílias de catadores de recicláveis, Bona cita o trabalho como exemplo. “São famílias que estão sendo profissionalizadas, que passam por escolarização, incremento da renda familiar. Elas recebem um auxílio mensal de R$ 220 e cesta básica. Possuem acompanhamento de saúde e receberão uma moradia digna”.

Além desse projeto que ele na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social ele lista ainda os festivais da ‘Melhor Idade’. Além da implantação do ‘Família Acolhedora’, em parceria com a Fundação Proteger. “Foi esse trabalho na gestão do atual prefeito Cesar Filho que possibilitou continuar agora com Celso Góes”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

HOMENAGEM PÓSTUMA

Prefeito decreta luto oficial de três dias pela morte de Bosco

DE BOA

Samuca, Airson e Germano estão nomeados na Prefeitura

COVID-19

Mais uma morte eleva o ranking da covid-19 para 77 em Guarapuava

Comentários