Aumenta o número de mortes no 1º semestre, na região de Guarapuava

Em contrapartida, número de acidentes diminuiu em aproximadamente 28%. Dados foram revelados em balanço da PRF

O número de acidentes com morte em rodovias federais da região de Guarapuava aumentou no 1º semestre de 2018. Em comparação com dados do mesmo período de 2017, as colisões de trânsito resultaram em um acréscimo de mais de 100% no número de mortes, indo de quatro óbitos em 2017 e 14 óbitos em 2018. As informações integram um balanço estadual emitido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), divulgado nesta terça feira (10).

De acordo com o relatório, o aumento no número de vítimas mortas nas rodovias federais da região pode ser compreendido pela ocorrência do grave acidente registrado na BR-373, em Candói, que levou oito pessoas a óbito no local. A nona vítima do acidente, que envolveu um ônibus e dois automóveis, morreu a caminho do hospital.

Colisão é responsável pelo óbito de oito pessoas na região de Guarapuava (Foto: PRF)

Embora o número de mortes em acidentes nos trechos da região tenham aumentado, os ocorrências de colisões, no entanto, diminuíram, segundo a PRF. No primeiro semestre de 2017 ocorreram 123 acidentes que geraram 103 feridos. Já em 2018, 88 acidentes foram registradas, com 128 feridos. O aumento no número de feridos ainda reflete a ocorrência do acidente na BR-373, em maio deste ano.

PARANÁ

Em dados estaduais, o número de mortes diminuiu. Em comparação com o primeiro semestre de 2017 que registrou 335 mortes, neste ano, houve uma redução de 32% nos óbitos em acidentes (228 mortes) nas rodovias federais do Paraná. Ainda segundo o relatório da PRF, o total de feridos passou de 4.767 para 4.037, apresentando uma queda de 15,3%. O número de acidentes atendidos caiu 24,4%, de 5.415 para 4.092.

Dentre as principais causas de acidentes fatais no Estado, a falta de atenção do condutor está em 1º lugar (25% das mortes). Na sequência, está a falta de atenção do pedestre (20,2%), velocidade incompatível (16,7%), desobediência às normas de trânsito (14%), e ingestão de bebidas alcoólicas (4,8%).

No perfil das vítimas mortas, cerca de 42% delas tinham entre 21 e 40 anos de idade. Crianças menores de 11 anos representaram 1,8% dos falecimentos neste primeiro semestre de 2018, no Paraná.

Relacionadas

REGIÃO

Suspenso concurso de 2016 do CIS Centro-Oeste, em Guarapuava

OPORTUNIDADE

Senac oferece curso técnico em massoterapia, em Guarapuava

EDUCAÇÃO

Pioneira no ensino superior em Direito, Faculdade Guarapuava comemora 18 anos

Comentários