Autor do crime contra Marcia foi agredido antes de atirar, diz a defesa

Julgamento será a partir das 8h desta segunda (3)

Marcia Spitzner (Foto: arquivo de familiares)

A partir das 8h desta segunda (3) vai à júri o autor do feminicídio de Marcia Spitzner, Alceu Xavier de Lima, na Comarca de Cantagalo.
A vítima é prima de Tatiane Spitzner, morta em 24 de julho de 2018 em Guarapuava, e que também tem como suspeito da sua morte, o marido Luis Felipe Manvailer, que está preso na Penitenciária Industrial de Guarapuava.
O advogado do réu no caso de Marcia, Junior Ribeiro, de Curitiba, em entrevista concedida ao Portal RSN, confirmou a versão dada por familiares de Marcia. Porém, inclui a informação que Alceu, quando deixava a casa do ex-sogro, foi atingido verbalmente pelos familiares de Marcia e que esta cuspiu no seu rosto e o empurrou.

Alceu Xavier (Foto: enviada por familiares de Marcia)

Em seguida, Alceu foi até o carro, pegou um revólver que, segundo o criminalista, era para a sua segurança, e desferiu vários tiros contra Marcia. Um deles atingiu a perna do cunhado da vítima, Emerson Vinharski.

A tragédia começou quando Marcia descobriu que estava sendo traída por Alceu e pediu a separação. Inicialmente, a conversa entre ela, seus familiares e Alceu foi normal. Ele, inclusive a ajudou a transferir os pertences da vítima para a casa dos pais, entrou, tomou café, conversou, se despediu apertando as mãos de cada um foi até o carro, pegou a arma e executou a mulher. Essas informações constam do depoimento de testemunhas e foram repetidas por Emerson em entrevista ao Portal RSN.

Familiares de Tatiane participam do júri em Cantagalo.

 

Relacionadas

PANDEMIA

Pinhão registra duas mortes por covid-19 em menos de 24 horas

ROUBO

Ladrões rendem comerciante e fazem ameaça de morte em Santa Maria

REINCIDENTE

Adolescente de 15 anos foge da casa de acolhimento em Pitanga

Comentários