Brasil completa um mês desde o primeiro caso de coronavírus

O país tem 2.567 casos confirmados e 61 mortes registradas. Até esta quinta (26), o vírus já matou pelo menos uma pessoa em todas as cinco Regiões do Brasil

Brasil completa um mês do primeiro caso de coronavírus (Foto: Reprodução/Pixabay)

Nesta quinta (26), completa um mês desde a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil.  Na manhã do dia 26 de fevereiro, o Hospital Israelita Albert Einstein registrava no Ministério da Saúde a confirmação do primeiro caso da Covid-19 no país. De acordo com o ministério, o paciente de 61 anos, esteve na Itália mas já está curado.

De lá para cá, os casos só aumentaram. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nessa quarta (25) que por enquanto as projeções sobre o avanço da doença se confirmam. Hoje (26), o número de casos confirmados subiu para 2.567 e já acumula 61 mortes no país. A maior parte das mortes, 48 delas, ocorreu em São Paulo.

(Gráfico: Reprodução/ Agência Brasil)

Porém, também na manhã desta quinta (26), foi registrada a primeira morte da Região Centro-Oeste, em Goiás. De acordo com o governador Ronaldo Caiado (DEM), a vítima é uma mulher de 66 anos, que morava em Luziânia. Ela era hipertensa, tinha diabetes, doença pulmonar obstrutiva crônica e teve dengue recentemente.

Já na Região Sul, no fim da noite de quarta (25), foi registrada a primeira morte em Santa Catarina. O homem tinha 86 anos e morreu em São José, na Região Metropolitana de Florianópolis. Assim, o vírus já matou pelo menos uma pessoa em todas as cinco Regiões do Brasil.

PARANÁ

Entretanto, o Paraná ainda não contabilizou mortes pela doença. Porém, de acordo com o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na noite dessa quarta (26), o Paraná tem 97 casos confirmados, número que pode passar de 100 hoje. Em um dia, foram 27 casos a mais do que o dia anterior, e 3.588 em investigação.

De acordo com o boletim, nas últimas 36 horas, a Sesa descartou 286 casos manualmente devido à instabilidade constante do sistema do Ministério da Saúde. Tanto o Governo do Estado quanto a prefeitura de Guarapuava divulgaram, que vão continuar seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) de manter o isolamento social, mesmo depois da fala do presidente Jair Bolsonaro na noite de terça (24), criticando estas medidas.

Rua XV de Novembro em Guarapuava vazia em decorrência da quarentena da Covid-19 (Foto: Cristina Esteche/RSN)

Por fim, a Defesa Civil do Paraná organizou uma rede de solidariedade com apoio da sociedade civil. Assim, em poucos dias, o Governo do Estado recebeu cerca de 150 mil litros de álcool para distribuir a entidades sociais e cinco toneladas de peróxido de hidrogênio, usado na limpeza e assepsia de ambientes, como hospitais e unidades de saúde.

(*Com informações da Agência Estadual de Notícias e Portal G1)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

COMO ASSIM?

Bolsonaro diz que a Amazônia é 'úmida' e 'só pega fogo pelas bordas'

NO TRÂNSITO

Hoje inicia a Semana Nacional do Trânsito em todo o país

NÚMEROS ASSUSTADORES

Insegurança alimentar cresce e atinge mais três milhões de pessoas

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com