Cesar Filho pede bom senso e equilíbrio neste momento de pandemia

O prefeito de Guarapuava, disse que não há bem maior em jogo, do que a saúde e a vida. E que qualquer erro de análise ou de decisão poder ser uma tragédia

Cesar Filho, prefeito de Guarapuava pede bom senso e equilíbrio neste momento de pandemia (Foto: RSN)

O prefeito Cesar Silvestri Filho (Podemos), de Guarapuava, fez um apelo para que todos mantenham o bom senso e o equilíbrio neste momento de pandemia. De acordo com o prefeito, não há bem maior em jogo que a saúde e a vida.

Qualquer erro de análise ou de decisão poder ser uma tragédia. Mais do que nunca, é hora de confiarem nas autoridades sanitárias, no trabalho dos especialistas e no compromisso dos gestores responsáveis.

Em nota, Cesar Filho se dirige com respeito aos que pensam diferente. Porém, afirma que essa epidemia não é um enfrentamento ideológico entre esquerda e direita.

“Daqui a pouco, vão querer carimbar os que defendem medidas de prevenção mais rigorosas de comunistas manipulados pela mídia, e os que querem manter a economia rodando de fascistas, que não tem apreço pela vida”.

Conforme o prefeito, isso seria reduzir a importância desse momento “a uma mediocridade e insignificância absurdas”. Segundo ele, estamos diante de um fato de impacto global sem precedentes.

O mundo todo está aprendendo a lidar com essa pandemia ao mesmo tempo, na base da tentativa e erro. Observando o que deu certo em alguns lugares e, principalmente, evitando o que deu errado. 

SENSATEZ

Todavia, diz Cesar Filho, diante desse ambiente, cautela e prevenção são as únicas decisões sensatas nesse momento. “Cada governante sabe o tamanho da sua infraestrutura hospitalar. Sabe o quanto 10% de agudização dos pacientes representam para o sistema. Eu adoraria acreditar naqueles que dizem que é tudo uma bobagem e deveria continuar tudo ao normal. Seria mais simples e economicamente melhor para todos os lados.”

Porém, observa, que há quem se justifique dizendo que o clima do Brasil é completamente diferente da Itália.

Quem vive no Sul do Brasil e conhece nosso inverno, especialmente aqui em Guarapuava, sabe que não é verdade. Toda mãe sabe como ficam nossos hospitais durante o inverno, com doenças respiratórias comuns.

Conforme o prefeito, há ainda quem afirme que a Itália é muito diferente do Brasil porque a nossa densidade populacional seria bem mais baixa. “Como o cálculo da densidade inclui a Região amazônica, reservas indígena, etc, é claro que é mais baixa. Mas o Sul e o Sudeste concentram mais de 70 % da população da população brasileira e a sua densidade se equipara ao Primeiro Mundo”.

Diante de tudo isso, o prefeito faz um apelo.

Vamos ter bom senso e equilíbrio. Não há bem maior em jogo que a saúde e a vida. Qualquer erro de análise ou de decisão poder ser uma tragédia. Mais do que nunca, é hora de confiarem nas autoridades sanitárias, no trabalho dos especialistas e no compromisso dos gestores responsáveis.

Assim, continua: “Passaremos por isso juntos e rápido, se cada um der a sua cota de cooperações e sacrifício individual. Todos queremos seguir nossas vidas com normalidade o mais rápido possível. Ao lado dos nossos pais e avós, que não são meras estatísticas”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

TURISMO

Parques Estaduais reabrem neste sábado, com restrições

DINHEIRO NA CONTA

Auxílio Emergencial para nascidos em agosto foi creditado nessa sexta (14)

AVANÇO

Irati supera marca de 200 casos confirmados de covid-19

Comentários