Cesar Filho pede bom senso e equilíbrio neste momento de pandemia

O prefeito de Guarapuava, disse que não há bem maior em jogo, do que a saúde e a vida. E que qualquer erro de análise ou de decisão poder ser uma tragédia

Cesar Filho, prefeito de Guarapuava pede bom senso e equilíbrio neste momento de pandemia (Foto: RSN)

O prefeito Cesar Silvestri Filho (Podemos), de Guarapuava, fez um apelo para que todos mantenham o bom senso e o equilíbrio neste momento de pandemia. De acordo com o prefeito, não há bem maior em jogo que a saúde e a vida.

Qualquer erro de análise ou de decisão poder ser uma tragédia. Mais do que nunca, é hora de confiarem nas autoridades sanitárias, no trabalho dos especialistas e no compromisso dos gestores responsáveis.

Em nota, Cesar Filho se dirige com respeito aos que pensam diferente. Porém, afirma que essa epidemia não é um enfrentamento ideológico entre esquerda e direita.

“Daqui a pouco, vão querer carimbar os que defendem medidas de prevenção mais rigorosas de comunistas manipulados pela mídia, e os que querem manter a economia rodando de fascistas, que não tem apreço pela vida”.

Conforme o prefeito, isso seria reduzir a importância desse momento “a uma mediocridade e insignificância absurdas”. Segundo ele, estamos diante de um fato de impacto global sem precedentes.

O mundo todo está aprendendo a lidar com essa pandemia ao mesmo tempo, na base da tentativa e erro. Observando o que deu certo em alguns lugares e, principalmente, evitando o que deu errado. 

SENSATEZ

Todavia, diz Cesar Filho, diante desse ambiente, cautela e prevenção são as únicas decisões sensatas nesse momento. “Cada governante sabe o tamanho da sua infraestrutura hospitalar. Sabe o quanto 10% de agudização dos pacientes representam para o sistema. Eu adoraria acreditar naqueles que dizem que é tudo uma bobagem e deveria continuar tudo ao normal. Seria mais simples e economicamente melhor para todos os lados.”

Porém, observa, que há quem se justifique dizendo que o clima do Brasil é completamente diferente da Itália.

Quem vive no Sul do Brasil e conhece nosso inverno, especialmente aqui em Guarapuava, sabe que não é verdade. Toda mãe sabe como ficam nossos hospitais durante o inverno, com doenças respiratórias comuns.

Conforme o prefeito, há ainda quem afirme que a Itália é muito diferente do Brasil porque a nossa densidade populacional seria bem mais baixa. “Como o cálculo da densidade inclui a Região amazônica, reservas indígena, etc, é claro que é mais baixa. Mas o Sul e o Sudeste concentram mais de 70 % da população da população brasileira e a sua densidade se equipara ao Primeiro Mundo”.

Diante de tudo isso, o prefeito faz um apelo.

Vamos ter bom senso e equilíbrio. Não há bem maior em jogo que a saúde e a vida. Qualquer erro de análise ou de decisão poder ser uma tragédia. Mais do que nunca, é hora de confiarem nas autoridades sanitárias, no trabalho dos especialistas e no compromisso dos gestores responsáveis.

Assim, continua: “Passaremos por isso juntos e rápido, se cada um der a sua cota de cooperações e sacrifício individual. Todos queremos seguir nossas vidas com normalidade o mais rápido possível. Ao lado dos nossos pais e avós, que não são meras estatísticas”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

QUASE PRONTO

Hospital Regional poderá ter ala para atender pacientes com coronavírus

PROTEÇÃO CONTRA GRIPE

Vacinação contra a gripe já ultrapassa 14 mil doses aplicadas

DETERMINAÇÕES

Estado estabelece normas para proteção de trabalhadores

Comentários