Carli Filho tem pena reduzida e passa para o regime semiaberto

Pena do guarapuavano foi reduzida para 7 anos, 4 meses e 20 dias. Como este regime tem poucas vagas, ele deve usar tornozeleira eletrônica

(Foto: Reprodução)

O ex-deputado estadual, o guarapuavano Luiz Fernando Ribas Carli Filho, teve sua pena reduzida para 7 anos, 4 meses e 20 dias, fazendo com que ele migre para o regime semiaberto e, pelas novas regras neste sistema, provavelmente passe a usar tornozeleira eletrônica. A sentença foi reduzida ontem (13), em julgamento no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Antes da decisão do TJ-PR, a pena de Carli havia sido fixada, no início deste ano, em 9 anos e 4 meses de prisão. A avaliação do TJ-PR, que ocorreu a pedido da defesa de Carli Filho, foi para avaliar se a pena inicial era adequada. O guarapuavano foi condenado pelas mortes de Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael Yared, numa colisão de trânsito em 2009.

A defesa de Carli Filho havia pedido que a pena fosse reduzida para 7 anos, enquanto o Ministério Público de primeira instância havia pedido que o período aumentasse, indo para 14 anos. O caso também envolvia o MP de segunda instância, que, por sua vez, tinha sugerido que a punição alcançasse 10 anos e 11 meses.

RECURSO

Ainda cabe recurso da decisão, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas o cumprimento da pena a partir de decisão de segunda instância estabelece que Carli Filho está sujeito à execução da sentença. Contudo, isso ainda não deve acontecer em 2018, já que, depois do julgamento, ainda precisa ser lavrado o acórdão e depois publicada no diário oficial da Justiça. Não há prazo para isso acontecer.

Relacionadas

TRISTEZA

Corpo de Bombeiros faz buscas por corpo de jovem no Parque do Lago

PROGRAMSE-SE

'Trenzinho de Luz' oferece passeio gratuito pela 'Cidade dos Lagos'

'CANTADA'

Homem assediava mulheres em praça central de Guarapuava

Comentários