Chuvas deixam ruas perigosas no Litoral

Guarapuava – A Polícia Militar, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros pedem à população do litoral e os turistas principalmente nas praias de Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba, para que evitem transitar em ruas alagadas. As fortes chuvas, que começaram na madrugada desta sexta-feira (08), deixaram muitos pontos intransitáveis.
“Em Matinhos, várias ruas e marginais próximas de rios e canais estão alagadas e em alguns pontos a água já chega a 30 centímetros”, explicou o major Daniel Berno, coordenador da Operação Viva o Verão, no litoral, no começo da tarde. “Pedimos para que a população evite utilizar veículos, para não causar transtornos no trânsito dessas áreas tanto para os motoristas quanto para pedestres.”

FIM DE SEMANA – A polícia também orienta a quem pretende descer ao litoral neste final de semana, deixe a viagem para sábado pela manhã. “Muitos saem do trabalho à tarde e viajam à noite para ganhar tempo. Recomendamos que não façam isso, pois o trânsito está mais perigoso e alguns acessos, alagados”, explicou Berno.
Não é somente Matinhos que há pontos críticos; Pontal do Paraná está com algumas ruas alagadas, assim como Guaratuba. “É importante que as pessoas que moram ou estão hospedadas próximo a rios fiquem atentas ao nível da água e, se as casas forem invadidas, procurem abrigo e informem a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a polícia pelos telefones gratuitos 190 e 193.”
O tenente Leonardo Mendes, relações públicas do Corpo de Bombeiros, esclarece que, quando um carro fica ilhado, o motorista deve esperar o nível da água baixar para removê-lo. “O atendimento inicial da unidade é o transporte emergencial de pessoas e retirada delas de áreas de riscos”. Se houver pessoas dentro do veículo ilhado os bombeiros devem ser informados.

AEN

Relacionadas

CAMPEONATO PARANAENSE

Datas para o Campeonato Paranaense já estão definidas

ORIENTAÇÕES

IAT orienta população sobre entrada nos parques estaduais

DESTAQUE

Indígena de Mangueirinha é o primeiro no PR a presidir Conselho Tutelar

Comentários