Com o ‘pé no freio’, Claudinei quer economizar R$ 620 mil em Bituruna

Prefeito de Bituruna promove cortes em reajuste de salários do primeiro escalão e comissionados, dispensa estagiários e faz outros cortes por 60 dias

Com o ‘pé no freio’, Claudinei quer economizar R$ 620 mil em Bituruna (Foto: Arquivo/RSN)

Com uma previsão de R$ 2 milhões de déficit na arrecadação por causa da pandemia do novo coronavírus, o prefeito Claudinei Castilho, de Bituruna, reduziu despesas. De acordo com o prefeito, a meta é economizar R$ 620 mil. Para isso, medidas drásticas foram tomadas.

Além daquelas que já estão em vigência, nesta semana outras medidas foram anunciadas. Inicialmente, durante 60 dias, haverá a suspensão de horas extras de atividades não essenciais e redução de adicionais. Também serão cortadas gratificações. Nesse período haverá uma economia de R$ 200 mil. Entretanto, se houver necessidade, as suspensões serão estendidas para mais 30 dias, gerando mais R$ 100 mil de economia aos cofres municipais.

MEDIDAS JÁ EM VIGOR

O prefeito Claudinei Castilho (Podemos) disse que a primeira iniciativa para conter os gastos, foi vetar o reajuste salarial do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e servidores comissionados. Com isso, serão cerca de R$ 200 mil economizados até o fim do ano. Além disso, houve a suspensão parcial de contratos com empresas terceirizadas com veto ao reajuste de contratos em vigência.

Por fim, também foi interrompido o contrato com estagiários das escolas municipais, Cmeis e Centro de Atendimento da Criança e do Adolescente. De acordo com o prefeito, essa decisão foi tomada porque as  aulas presenciais estão paralisadas.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

DESTAQUE

Aliel Machado recebe indicação para 'Prêmio Congresso em Foco'

AGORA FOI

Bolsonaro anuncia Milton Ribeiro como novo ministro da Educação

DESENVOLVIMENTO

Novo contorno rodoviário consolida Pato Branco como polo do Sudoeste

Comentários