Crimes contra a mulher se tornam rotina em Guarapuava e Região

Em menos de 24h, polícia registrou cinco ocorrências

(Foto: Divulgação)

Um feminicídio chocou moradores de Guarapuava na noite desta segunda (15). Vilson Pires Piedade, de 46 anos, matou a tiros a ex-mulher Universinda de Abreu, conhecida como Versa, de 45 anos. Além desse crime, todos os dias mulheres têm sido vítimas de agressões de namorados, maridos, ex-companheiros. Em grande parte das ocorrências, o agressor está bêbado e usa de violência física e ameaças psicológicas contras as vítimas.

Nos últimos três dias, foram registrados pelo menos 15 casos na Região de Guarapuava. Cinco aconteceram nas últimas 24 horas, com uma morte e duas mulheres feridas. O primeiro caso aconteceu ainda na madrugada dessa segunda (15). Uma mulher foi agredida pelo companheiro, de 39 anos, que invadiu a casa embriagado.

Ele quebrou janelas e ameaçou matá-la caso pedisse socorro. Ela foi agredida com socos e tapas, conseguiu fugir mas foi encontrada pelo marido que a trouxe carregada para o quintal da casa mediante muita violência. O agressor tentou fugir, mas foi imobilizado e preso.

O segundo caso se trata de uma tentativa de estupro. Na madrugada desta terça feira (16) os policiais pararam um caminhonete em alta velocidade no bairro Vila Carli em Guarapuava. O motorista de 36 anos estava visivelmente embriagado, e na companhia de uma jovem de 18 anos. Ela alegou que estava na casa dele quando o mesmo tentou manter relações sexuais com ela. A jovem disse à polícia que conseguiu evitar o ato. O teste do bafômetro confirmou a embriaguez. O motorista foi preso.

IRATI

Em Irati, duas ocorrências de violência contra mulher também foram registradas nessa segunda (15). A primeira foi na Localidade de Pedra Preta. Aos policiais uma mulher informou que estava sendo impedida pelo ex-marido de retirar os documentos e roupas de casa. A polícia disse que o casal está separado a uma semana e a mulher vem recebendo ameaças de morte. A vítima foi orientada.

E no fim da tarde, uma mulher grávida de dois meses apanhou do companheiro. Ela contou aos policiais que pediu a separação recentemente. O homem estava bêbado e invadiu a casa onde eles viviam, agrediu a mulher com socos e chutes e a jogou contra a parede. De acordo com a vítima ele teria dito que ela iria apanhar até perder o bebê. Os policiais encaminharam a mulher para atendimento médico. O agressor não foi encontrado.

Relacionadas

AGRONEGÓCIO EM ALTA

Valor do bruto da produção agrícola de Guarapuava supera R$ 1 bi

AUMENTOU

Guarapuava confirma 53 novos casos de covid-19

BOA SAFRA

Safra de verão deve colher 24 milhões de toneladas no Paraná

Comentários