Em duas sessões nesta terça, Câmara aprova “PL dos Professores Municipais”

Uma sessão ordinária e outra extraordinária 'limparam a pauta'. Sessões da Câmara passaram a ser às 11h e não há expediente no período da tarde

Câmara Municipal de Guarapuava (Foto: Arquivo/RSN)

O prefeito Cesar Silvestri Filho (Podemos) manteve o compromisso assumido com os profissionais da educação em Guarapuava. O projeto de lei contendo a nova proposta para a aplicação do índice de 0,5 % para recomposição da tabela do plano de cargos e salários dos servidores da educação está aprovado. O projeto de lei foi a condição dos professores para a suspensão da greve que tinha começado na quarta (11) em Guarapuava.

Porém, esse percentual fica vinculado ao restabelecimento do limite prudencial de 51% do orçamento do município com gastos com pessoal. Hoje o teto de gastos com a folha é de 52%. Portanto, será necessária a redução de 1%. De acordo com a Câmara, o projeto chegou à secretaria da Casa, ainda nessa segunda (16), prazo exigido pela categoria.

Assim, para incluir essa matéria na Ordem do Dia da sessão desta terça (17), o vereador Guto Klosowski, pediu a quebra dos prazos regimentais (interstícios). Desta forma, a Mesa Executiva aproveitou a oportunidade e colocou em votação cerca de 19 projetos de leis, votados englobadamente. Conforme o vereador, duas sessões foram feitas nesta terça, sendo uma ordinária e outra extraordinária, limpando a pauta.

De acordo com o Sindicato dos Professores e Profissionais Municipais de Guarapuava (Sisppmug), com essa decisão, o estado de greve que condicionava o envio do PL à Câmara, está suspenso.

TRÊS HORAS DE SESSÕES

Conforme Guto, para zerar a pauta da Ordem do Dia, foram quase três horas de sessões na manhã de hoje (17).

É que atendendo o decreto do governador Carlos Massa Ratinho Junior, para conter a propagação do coronavírus, as sessões passaram para às 11h de segundas e terça, sem expediente na Câmara, durante o período da tarde.

Conforme Guto, a proposição da Mesa era que as sessões fossem às 8h, mas o vereador Rodrigo Crema, pediu que fosse às 11h para não prejudicar o atendimento no seu consultório médico.

De acordo com o vereador, as sessões de hoje foram interrompidas duas vezes. “A primeira porque havia projetos de leis que foram levados à votação sem pareceres de algumas comissões. A outra é para que os vereadores pudessem ir ao banheiro”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

MAIS CONFIRMAÇÕES

Saúde confirma seis novos casos de covid-19 em Guarapuava

COVID-19

Guarapuava tem agora o menor coeficiente de mortalidade do país

ELEIÇÕES 2020

Celso Goes e Burko ainda não registraram candidaturas no TRE

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com