Ex-presidente da Câmara de Virmond é condenado pela Justiça

Nicolau Russen teve sua pena definida em 11 anos e 8 meses de reclusão

O ex-presidente da Câmara de Vereadores de Virmond, Nicolau Russen, foi condenado pelo Juízo da Vara Criminal de Cantagalo, a 11 anos e 8 meses de reclusão por coação de testemunhas em processo por peculato. Após ser preso em flagrante há cinco meses por tal crime, o vereador foi condenado por fraude processual, em razão da coação de testemunhas em processo que apurava a utilização, por ordem sua, de maquinário público em propriedades particulares.

O uso irregular de maquinário público em propriedade privada do vereador resultou em sua primeira prisão, em abril deste ano (Foto: Reprodução)

Leia também:
Presidente da Câmara e secretário de obras de Virmond são presos
Presidente da Câmara de Virmond é preso novamente

Nicolau Russen foi condenado a mais de 11 anos de reclusão (Foto: Reprodução)

Na época, a polícia flagrou a utilização de uma pá escavadeira, três caminhões e o trabalho de três servidores públicos para construção de um estacionamento para a Igreja Nossa Senhora do Tapera. Os servidores no local também trabalhavam na remoção de árvores de uma chácara fronteiriça.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério Público (MP), na denúncia apresentada pela Promotoria de Justiça de Cantagalo, o vereador teria instigado cinco pessoas a cometerem o crime de falso testemunho em seu favor em ação penal instaurada para apuração do crime de peculato, processo em que o vereador também é réu. Além disso, Nicolau teria tentado fraudar outras provas com o mesmo objetivo de defesa em julho deste ano, data em que o vereador foi preso.

Como o réu já estava detido, teve negada a possibilidade de recorrer em liberdade.

Relacionadas

CUIDADO COM O TROTE

Pinhão alerta sobre trotes utilizando o nome da Unidade Sentinela

CRIME

Dois homens são presos por contrabando em Palmital

HOMICÍDIO

Homem é encontrado morto na localidade Dois Irmãos em Pinhão

Comentários