Festa com 50 pessoas acaba com seis pessoas detidas em Guarapuava

Depois de serem abordados, dois jovens afirmaram que eram "advogados e ricos e tinham autorização do executivo para promover a festa"

Dois jovens afirmaram ser advogados e ter autorização do executivo para promover a festa (Foto: Arquivo/RSN)

Uma festa com cerca de 50 pessoas causou confusão na tarde desse sábado (16) em Guarapuava. A situação que ocorreu no Centro da cidade em uma casa acabou com a apreensão de seis pessoas.

De acordo com a polícia, ao chegar no local dois homens de 29 e 26 anos, se identificaram como advogados e afirmaram ter autorização do executivo para promover a festa. Ainda segundo a polícia, os dois estavam com sinais de embriaguez. Eles afirmaram que os policiais estavam atrapalhando e se negaram a encerrar a aglomeração de pessoas e desligar o som.

Assim, os policiais informaram que, diante da negativa de encerrar a festa, os dois seriam levados para a delegacia. Neste momento os jovens ficaram alterados e começaram a xingar a equipe, que precisou de apoio para conter a situação. Ao receber voz de prisão por desobediência, o jovem de 26 anos empurrou um dos policiais e outros convidados também investiram contra a equipe.

DETENÇÕES

Durante a prisão dos dois jovens, todos estavam muito alterados. De acordo com a PM, foi necessário o uso de força física para contê-los. Após a contenção, os policiais foram apreender os materiais de som, porém, as pessoas que se encontravam no local passaram a tentar empurrar os policiais e a fechar o portão em cima dos militares.

Após contidos, foram apreendidos materiais e outras quatro pessoas que investiram e desacataram as equipes policiais. Os abordados, passaram a chutar o camburão e a desacatar os policiais com palavras de baixo calão e novamente dizendo “que seria advogado e que era rico e que os policiais estariam com problemas”.

Já na delegacia, os irmãos de 29 e 26 anos continuaram a desacatar os policiais militares e policiais civis com diversas palavras de baixo calão, desrespeitando inclusive o Delegado de Polícia. A PM destacou ainda, que durante a lavratura do boletim se apresentou um advogado, a fim de defender os acusados presos, contudo, após entrevista com eles, optou por se apresentar como defensor de apenas um outro jovem encaminhado.

Os policiais afirmaram que durante o trajeto até a delegacia, um dos rapazes, de 27 anos, começou a citar nomes de autoridades municipais do poder executivo a fim de ameaçar a carreira dos policiais.

Entre as acusações contra os acusados que foram detidos estão: perturbação de sossego, desacato, desobediência, resistência, ameaça contra policiais militares e desobediência ao decreto municipal. A PM apreendeu os celulares usados para filmar a ação.

A PM ressaltou que, com a chegada do delegado de plantão, ele informou que existe um entendimento de que não se acumula pena, por isso, não faria o flagrante e que seria confeccionado apenas um termo circunstanciado.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

TRISTEZA

Morre em São Paulo a menina Marina Karan Primak

COVID-19

Guarapuava tem mais um caso positivo para a covid-19

'Live' de Roberto Kuster vai arrecadar para duas entidades de Guarapuava

Comentários