Força Verde prende infratores ambientais em Guaratuba

Em cumprimento a um mandado judicial, policiais do Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde de Guaratuba prenderam, nesta sexta-feira (15), Vanda Maria de Baura Veiga, 42 anos, moradora do Bairro Coroados, em Guaratuba. Com ela, a polícia encontrou armas, munições, materiais para recarga de munições, e outros equipamentos utilizados em caça ilegal na Serra do Mar, além de um animal silvestre abatido.

No dia anterior, a Força Verde já havia prendido dois jovens – que trabalhavam para ela –, nas proximidades do Parque Nacional de Saint Hilaire Langue, também em Guaratuba. “As prisões de caçadores e pessoas envolvidas com outros crimes ambientais no Litoral paranaense vêm ocorrendo em virtude da participação da comunidade que realiza denúncias pelo 0800 643 0304 – disk-denúncia da Força Verde –, bem como pela agilidade do Judiciário em conceder mandados de prisão e de busca e apreensão de objetos”, afirma o tenente Alexandre Lamur Viana, comandante da equipe que realizou a prisão.

Com Vanda, a polícia encontrou uma espingarda marca Rossi calibre 36, uma espingarda Boito calibre 32 e uma garrucha boito calibre 36, além de 81 munições intactas, 116 munições deflagradas, quase 14 kg de chumbo, 50 gramas de pólvora, 240 espoletas para cartucho, uma luneta, duas calças camufladas, dois pios (espécie de apito que emita sons de pássaros a fim de atraí-los) e uma cabeça de porco (animal silvestre protegido pela legislação ambiental).

De acordo com Lamur, o caçador é o Marido de Vanda, mas ela assumiu ser proprietária dos materiais e, por isso, foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil local. “Contra ela foi feito um auto de infração por matar espécime silvestre ou nativo de fauna e o flagrante foi por conta do material encontrado em sua residência”, conta Lamur.

A prisão de Vanda foi possível a partir de uma ação da Polícia Ambiental realizada na quinta-feira (14), quando foram detidos Cesar Tavares, de 33 anos e Natanael Gonçalves, de 22 anos, na localidade de laranjeiras nas proximidades do Parque Nacional de Saint Hilaire Langue, também no Município de Guaratuba.

A Força Verde chegou até um sítio na região depois que denúncias anônimas informaram que no local havia armas de fogo e materiais utilizados em caça ilegal. “Os dois jovens eram funcionários de Vanda e seu marido”, disse Lamur. Os policiais apreenderam com eles, uma espingarda CBC calibre 36, uma espingarda Rossi calibre 32 e uma motoserra.

Também foram localizados pela PM, 130 espoletas para cartucho, 500 g de chumbo, 100g de pólvora, 04 facões, dois pios, uma tarrafa malha 2,5 cm, uma tarrafa malha 6 cm, 84 metros de rede de malha 4 cm, 50 metros de rede de malha 8 cm, 100 metros de rede de malha 6 cm, 25 metros de rede de malha 4 cm, e duas armadilhas para apanha de Tatu (animal silvestre). Os detidos e o material apreendido foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Guaratuba.

“Estes homens foram autuados por penetração em Unidade de Conservação Ambiental e posse irregular de arma de fogo, além do porte de materiais utilizadas na caça e exploração”, explica o tenente. César Tavares também receberá multa que pode variar de R$ 1 mil a R$ 10 mil, pois no momento da abordagem, utilizava-se da motossera para abrir um caminho do Rio até o local (espécie de residência). O Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde atende em todo o estado do Paraná pelo 0800 643 0304.

ANTONINA – A Força Verde também apreendeu em um acampamento abandonado de caçadores, em Cacatu (município de Antonina – Litoral), três espingardas calibre 32, uma espingarda calibre 28, uma garrucha calibre 28, 11 munições calibre 32 e sete munições calibre 28. Ninguém foi preso. Todo o material apreendido foi encaminhado à Delegacia de Policia Civil de Antonina.

Fonte: AEN

Relacionadas

PRISÃO E APREENSÃO

Choque prende grupo por tráfico de drogas em Prudentópolis

TRABALHO POLICIAL

Operação Pronta Resposta II da PM apreende 96 quilos de maconha

RODOVIA

Acidente na BR-373 em Prudentópolis deixa três feridos

Comentários