Índios ocupam sede da Funai em Curitiba e bloqueiam BR-373 próximo a Chopinzinho

Guarapuava – Cerca de 60 índios das etnias guarani, kaigangue e xetá ocupam a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) na Rua Clotário Portugal, região central de Curitiba, desde às 11 horas desta terça-feira (12). O protesto – que acontece nacionalmente – é contra o decreto 7056, assinado em dezembro pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Pelo decreto, nove das 45 unidades administrativas regionais no país serão fechadas, entre elas a de Guarapuava e Curitiba. A reforma também prevê a redução do número de postos avançados na entrada das aldeias.
De acordo com a presidente da Ong Aldeia Brasil, Sandra Terena, um grupo está reunido hoje em Brasília com representantes da Funai para discutir sobre o decreto. Sandra afirma que os índios que ocupam a sede de Curitiba esperam o resultado das negociações para desocupar o prédio. Além da capital, no Estado existem sedes da Funai em Guarapuava, Londrina e Paranaguá.
Interior
Outra manifestação contra o decreto reúne aproximadamente 2 mil índios desde às 14 horas em dois pontos da BR-373, no Sudoeste do Estado. Um dos grupos se concentra nas proximidades da ponte sobre o Rio Iguaçu em Chopinzinho e o outro protesto acontece no entroncamento com a PR-281 – estrada que faz a ligação com o município de Mangueirinha.
Os índios da Aldeia Mangueirinha bloqueiam os dois pontos da rodovia e pretendem permanecer no local até às 19 horas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), não há registro de congestionamentos.
Segundo Julio Rodrigues, que participa do protesto, a intenção é que a manifestação aconteça ainda nesta quarta (13) e quinta-feira (14). “Amanhã vamos fechar a rodovia no período da tarde e na quinta pretendemos bloquear durante 24 horas”.

Fonte: www.parana-online.com.br

Relacionadas

BOLETIM COVID

HSV confirma 90% de ocupação de leitos de UTI privados da covid-19

SONHO DA CASA PRÓPRIA

Interessados em casas da Cohapar têm até dia 24 para se inscrever

ENSINO SUPERIOR

Vestibular da Unicentro segue com inscrições abertas até 4 de fevereiro

Comentários