Irati adere ao Programa “Viver: Envelhecimento Saudável”

O programa do Governo do Estado busca da mais qualidade de vida e desenvolvimento às pessoas idosas da cidade

Programa auxilia idosos com tecnologia e outros fatores da atual sociedade (Foto: Arquivo/RSN)

A Secretaria de Assistência Social de Irati, por meio do Departamento da Política da Pessoa Idosa, informou que Irati está na lista dos municípios elegíveis ao Programa “Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável”. O programa é gerido pela Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (SNDPI), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

De acordo com as informações da Secretaria de Comunicação de Irati, entre os objetivos do programa está proporcionar a inclusão digital e social, para possibilitar a participação do idoso em atividades de saúde. Além de tecnologia digital, educação, e a mobilidade física.

Além disso, pretende oferecer aos idosos da cidade, mais  qualidade de vida e contribuir para a promoção do direito ao envelhecimento ativo e saudável.

O PROGRAMA

Além do caráter socioeducativo da proposta, ela favorecerá, dentre outras questões, as relações sociais, através do acesso à comunicação. Desse modo, a expectativa é de que traga resultados positivos nos aspectos psíquicos, cognitivos e mentais. Levando em consideração que a metodologia de ensino-aprendizagem será alicerçada na construção compartilhada do conhecimento, reconhecendo as experiências e vivências das pessoas idosas.

Ainda de acordo com a Secom, para isso os trabalhadores passarão por formação disponibilizada pelos responsáveis pelo programa.

ADESÃO

Para a adesão, a cidade de Irati precisou apresentar a solicitação à adesão ao Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável. Além disso,  justificar e informar sobre a situação do conselho do idoso, pelo prefeito. Além disso, foi necessário comprovar o desenvolvimento de ações destinadas ao idoso em, no mínimo, um dos campos de ação do programa. E ainda, disponibilizar o espaço seguro, com internet banda larga e acessibilidade, adequado para a recepção e instalação dos equipamentos que serão doados.

Segundo Fernanda Rocha, Coordenadora do Departamento da Política da Pessoa Idosa, o acesso à informação é um direito expresso no Artigo 21, parágrafo 1º do Estatuto do Idoso, que discorre sobre a necessidade do oferecimento de “cursos que incluirão conteúdo relativo às técnicas de comunicação, computação e demais avanços tecnológicos, para sua integração à vida moderna”.

A secretária de Assistência Social, Sybil Dietrich, destacou que o acesso à informação empodera e abre novos caminhos, dentre eles a aproximação com conteúdo relativo à saúde e bem-estar.

Abordar, através de diversos olhares, a informação também fortalece o entendimento do caráter multidimensional da saúde que ultrapassa o viés da ausência de doença. Mas também como um estado de completo bem-estar físico, mental e social. A vinda desse projeto vem efetivar a construção de mais um espaço onde esses temas poderão ser trabalhados.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

AJUDA URGENTE

'Vidas por Vidas' faz rifa solidária para não fechar as portas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

SONHO REALIZADO

Governo regulamenta terras de pequenos produtores em Candói

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com