Juiz decide que Havan deve obedecer escala do comércio em Guarapuava

Loja estava abrindo diariamente sob o argumento que se tratava de hipermercado. Esse foi o único caso enfrentado até agora com o escalonamento em Guarapuava

Juiz decide que Havan deve obedecer escala do comércio em Guarapuava (Foto: Arquivo/RSN)

O juiz Ricardo Alexandre Spessato de Alvarenga Campos indeferiu o mandado de segurança com pedido liminar impetrado pela Havan em Guarapuava. A decisão é da 1ª Vara da Fazenda Pública.

De acordo com o procurador do município, Rafael Baroni, a partir desta quinta (8) a loja terá que aceitar a escala do comércio para abrir as portas. “O juiz entendeu que a Havan é loja de departamento, e por isso deve funcionar de acordo com o escalonamento previsto no decreto 7842/2020”. Portanto, só poderá abrir as portas às terça e quintas.

(Foto: Portal RSN)

Entretanto, a loja vinha desobedecendo essa determinação ao abrir as portas diariamente. A argumentação era de que se enquadrava como hipermercado. Porém, esse argumento contrariava a própria razão da empresa classificada como loja de departamento.

Assim, embora a loja esteja permitindo somente a entrada de clientes que estão usando máscaras e ofereça álcool gel na entrada, terá que se adequar às medidas, sob pena de medidas cabíveis, entre as quais, o recolhimento de multa diária.

Conforme o procurador, essa é a única loja que deu problemas nesse sentido durante as medidas previstas ao enfrentamento do coronavírus em Guarapuava.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

PELA SAÚDE

Unidades de saúde de Guarapuava recebem novos profissionais

UTILIDADE PÚBLICA

Obras impedem tráfego em ruas do Centro de Guarapuava

QUEDA DO WHATS

Em tempo de conexão, queda do WhatsApp deixa usuários apreensivos

Comentários