Justiça arquiva caso envolvendo o vereador Samuca

Vereador foi acusado de ter agredido a ex-namorada. Suposta vítima disse que não tem interesse em continuar com a acusação

A 3ª Vara Criminal de Guarapuava determinou o arquivamento do inquérito policial envolvendo o vereador Samuel da Silva, o Samuca, acusado de agredir a ex-namorada na madrugada de 29 de setembro deste ano. O pedido de arquivamento partiu do Ministério Público após a análise do caderno investigatório.

Nessa terça feira (27) a vítima foi ouvida em juízo, quando disse que não teria mais interesse em dar prosseguimento à ação.

(Foto: Reprodução)

Por conta da notícia da vítima, o vereador foi penalizado pela opinião pública e também na Câmara com pedido feito pela também vereadora Terezinha Daiprai (PT) pela falta de decoro parlamentar. A solicitação ainda está em trâmite na Comissão de Ética do Legislativo Municipal.

Em pronunciamento feito na tribuna da Casa, quase um mês após o acontecido, Samuca negou as supostas agressões. A família da ex-namorada estava presente na sessão.

De acordo com a defesa do vereador, o advogado Marinaldo Rattes, o caso encontra-se encerrado perante o Poder Judiciário. “Assim, qualquer fake news ou divulgação que envolva este caso os autores estarão sujeitos a sanções judiciais, sendo penais e na esfera cível”.

Relacionadas

MAIS CASOS

Em 24h, Guarapuava confirma 95 novos casos de covid-19

VAMOS PARTICIPAR?

UniGuairacá promove live com o tema 'Envelhecer é uma arte'

BATE GRADE

Depen retira ferros e celulares do cadeião de Guarapuava

Comentários