Laudo de necropsia de Tatiane será entregue nesta quinta (20), diz IML

Exame que apontará a causa da morte da advogada será encaminhado ao MP

O laudo que apontará a causa da morte da advogada Tatiane Spitzner, ocorrida em 22 de julho, em Guarapuava, foi concluído. A informação é do Instituto Médico legal (IML) de Guarapuava, que declarou com exclusividade ao Portal RSN que fará a entrega do exame ao Ministério Público (MP) ainda nesta quinta feira (20).

(Foto: Reprodução/Facebook)

À esta reportagem, a equipe do IML não pôde informar o resultado do exame. Porém, de acordo com os documentos anexados junto ao caso na Justiça (laudos, depoimentos, imagens), é este laudo que deve informar se Tatiane morreu em decorrência da queda da sacada do quarto andar do apartamento onde residia ou, ainda, se a advogada já estava em óbito quando sofreu a queda. Em caso de confirmação da segunda hipótese, Luís Felipe Manvailer, então marido da advogada e réu no processo, é o principal suspeito pela morte, já que, momentos antes de Tatiane sofrer a queda, imagens do circuito interno do prédio registraram o réu agredindo a então esposa de modo progressivo, por 20 minutos e que, na madrugada do fato, o casal estava sozinho apartamento.

Leia também
Caso Tatiane: Fundamental, laudo de necropsia segue sem previsão de entrega
IML justifica extensão do prazo para laudo da necropsia do corpo de Tatiane

Outros laudos já foram anexados ao caso, como o exame de local, o laudo de simulação de queda e o laudo do veículo do casal, por exemplo. Mas, em nenhum deles, a causa da morte de Tatiane é esclarecida. O desconhecimento do fato tem sido utilizado como argumento para a defesa de Manvailer que, por duas vezes, pediu a suspensão do processo de investigação. A Justiça já negou o primeiro pedido e ainda não se manifestou sobre o segundo fato.

Outros laudos integram o processo mas, causa da morte depende, ainda, do laudo de necropsia (Foto: Caio Budel/RSN)

Com um prazo estendido, o IML entrega o laudo de necropsia ao MP quando a morte da advogada completa 61 dias. Manvailer está preso na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG). Tendo declarado que Tatiane se jogou do prédio enquanto o casal discutia, a defesa do réu declara que Luís Felipe é inocente. O professor universitário não fala com a imprensa.

Para o Ministério Público, que ofereceu denúncia contra Manvailer por homicídio qualificado, fraude processual e cárcere privado, e para o advogado auxiliar de acusação da família de Tatiane, a advogada foi vítima de feminicídio e jogada da sacada do apartamento por Luís Felipe Manvailer.

Relacionadas

SANEAMENTO

Cristina Silvestri anuncia obra de rede de esgoto no bairro Santana

VACINA É IMPORTANTE

Saúde estima que 10.307 crianças devem ser vacinadas em Guarapuava

SINISTRO

Vândalos ateiam fogo em escola no Residencial 2000

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com