Mais de 20 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar contra a gripe

Até o momento, foram imunizadas 58 milhões de pessoas. Os idosos foram os que tiveram melhor desempenho na campanha, com cobertura de 118,4%

Até o momento, foram imunizadas 58 milhões de pessoas (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

De acordo com dados levantados pelo Ministério da Saúde, 20,8 milhões de pessoas ainda não tomaram a vacina contra a gripe. A campanha de vacinação termina no dia 30 de junho. Até o momento, 58 milhões de pessoas já se vacinaram, o número corresponde a 84% do público-alvo. A meta é de 90%.

Devido ao isolamento social e a pandemia ocasionada pela covid-19, a campanha começou antecipadamente, em 11 de março. A vacina da gripe protege contra os três subtipos do vírus influenza que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul. Entretanto, o Ministério da Saúde destaca que a vacina contra gripe não tem eficácia contra o novo coronavírus, mas pode ajudar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para covid-19, já que os sintomas são parecidos, além de reduzir a procura por serviços de saúde.

Quando se fala nos grupos prioritários para receber a vacina, os idosos foram os que tiveram o melhor desempenho na campanha. Assim, 118,4% da cobertura para essa faixa etária foi feita. Logo em seguida, estão os trabalhadores da área da saúde que chegaram à marca de 112,8% do grupo vacinado.

O grupo com menor cobertura é o das gestantes, com cobertura vacinal de 53%, seguidas das crianças até cinco anos de idade, com 53,2% e puérperas com 63,8%.

A CAMPANHA NO PARANÁ

Os paranaenses que fazem parte do público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe podem procurar as unidades de Saúde em todo Estado até dia 30 de junho. A ação quer garantir a taxa de cobertura vacinal, especialmente para os grupos prioritários de crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas e adultos de 55 a 59 anos.

De acordo com o o secretário de Estado da Saúde do Paraná, Beto Preto, é mais uma oportunidade para que os que ainda não se vacinaram procurem as unidades de Saúde. Conforme a chefe da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização, Ver Rita da Maia, é preciso alcançar o maior número possível.

“Precisamos imunizar o maior número possível de paranaenses elencados para evitar que adoeçam por influenza, contribuindo com o diagnóstico diferencial para a covid-19”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CAMPANHA

Campanha das eleições municipais começa neste domingo (27)

FOTOGRAFIA

Estudantes têm até 1º de outubro para inserir foto no cadastro do Enem

VOLTA AO TRABALHO

Após reuniões sindicais, greve dos Correios acaba oficialmente

Comentários