Marido agride mulher no meio da rua no Centro de Guarapuava

Em outra ocorrência de violência doméstica, o marido foi agredido pela mulher com mordidas, tapas, arranhões e injúrias. A agressora ainda danificou a casa

Marido agride mulher no meio da rua no Centro de Guarapuava (Foto: Arquivo/RSN)

A Polícia Militar atendeu dois casos de violência doméstica nesse sábado (8) em Guarapuava. O primeiro ocorreu por volta das 12h55 na rua Guaíra, no Centro da cidade. Conforme denúncia via 190, um homem de 43 anos estaria agredindo a mulher de 42 anos na rua.

No endereço o casal foi localizado e ambos disseram que tiveram uma discussão por conta de relacionamentos extraconjugais. Assim, conforme relatado à PM, o marido disse que perdeu o controle emocional e, ameaçou de morte a esposa, enquanto transitavam com um carro pela via.

A mulher começou a gritar e pedir socorro, e desceu do carro. Mas ela foi perseguida pelo marido e agredida na rua. Populares que estavam próximos imobilizaram o agressor até a chegada da viatura policial.

Os dois foram levados à 14ª SDP para as providências cabíveis. Entretanto, a vítima não teve interesse na representação contra o marido. Apenas solicitou medida protetiva.

MULHER AGRIDE MARIDO

Mais tarde, às 22h, a Rádio patrulha da PM atendeu outro caso de violência doméstica. Mas dessa vez a vítima foi o marido. Assim, a equipe foi até a rua Beija Flor, no bairro Conradinho. No endereço, a vítima de 37 anos relatou aos policiais que após briga conjugal com a mulher de 24 anos, a esposa o agrediu com mordidas, tapas, arranhões e injúrias.

Além disso, conforme o marido, a mulher também danificou alguns objetos da casa. Algumas ações foram gravadas pela vítima. Os familiares conseguiram conter a mulher para que esta não se ferisse e nem ferisse os outros familiares, pois estava agitada.

No local, os policiais tentaram conversar com a agressora, porém a mulher estava alterada e de acordo com a PM, desacatou a equipe, se recusando a cooperar com o trabalho policial. O casal foi levado para a 14ª SDP, onde o marido não manifestou o interesse em representar criminalmente contra sua mulher.

Por fim, foi confeccionado termo circunstanciado em desfavor da mesma pela prática do crime de desacato. Ela foi ouvida e liberada.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

PANDEMIA

Outros 25 casos de covid-19 entram para a estatística em Guarapuava

AFOGAMENTO

Bombeiro suspende buscas no Parque do Lago em Guarapuava

Em nota, Câmara desmente PL para 'fechar' o voto na eleição da Mesa

Comentários