Mentor do sequestro de Tamires mora ao lado de Berto Silva em LS

Tamires, que é médica em Erechim (RS), ficou 131 horas em cativeiro. O sequestro é considerado o maior do Paraná

Mentor do sequestro de Tamires mora ao lado de Berto Silva em LS. Wilson Roberto Kintof e a esposa Solange (Foto: Reprodução)

Foram 131 horas de sequestro, considerado pela polícia como o maior no Paraná. Entretanto, o que a médica Tamires Silva Mignoni também não poderia imaginar é que o mentor do crime estava tão perto da casa do pai dela, o prefeito Berto Silva. Conforme declarações do prefeito à Catve, de Cascavel, trata-se do vigilante bancário Wilson Roberto Kintof. “Ele mora a cerca de 60 metros da minha casa [em Laranjeiras do Sul]. O cara é frio e calculista”.

Conforme a polícia, Kintof encontra-se preso, junto com Wile Huf, o ‘Vilão do Táxi’. Além de Cirene dos Santos Moraes e da esposa de Kintof, Solange presa nesta quinta (22). Entretanto, as polícias de Erechim (RS), onde houve o sequestro, e do Paraná, investigam a possível participação de outras pessoas. A médica, que mora em Erechim (RS), tinha acabado de sair da unidade básica de saúde onde trabalha, na sexta (16). Entretanto, ela não conseguiu chegar ao encontro marcado com o esposo Lucas Mignoni. Ambos almoçariam juntos.

Os sequestradores (Foto: Reprodução)

Tão logo a médica deixou a UBS, houve o sequestro. Assim, a ‘estratégia’ dos sequestrados envolveu a troca de carros até chegar em Cantagalo. Esse município fica distante de 32 quilômetros de Laranjeiras do Sul. De acordo com delegada gaúcha Nadine Anflor, os criminosos a levaram para Itá (SC). Em seguida para Chapecó (SC) e depois para Cantagalo, onde só chegou na segunda (19). No cativeiro em Cantagalo, Tamires estava sob os cuidados de uma mulher. Ela ganharia R$ 5 mil pelo ‘serviço’.

TÁTICA MODERNA

Entretanto, uma força-tarefa envolvendo grupos especiais das polícias do Paraná e Rio Grande do Sul, empregou táticas modernas de investigação. Assim, na noite dessa quarta (21), policias desmantelaram o cativeiro e libertaram a médica . De acordo com Berto Silva, embora ele tenha levantado os R$ 2 milhões solicitados como resgate, nenhuma quantia foi paga à quadrilha. E embora, Berto concorra  à reeleição em Laranjeiras do Sul, a polícia não acredita que motivação política seja o pivô do sequestro. Todavia, as investigações continuam.

Tamires e o pai, Berto Silva (Foto: Reprodução/Facebook)

Enquanto isso, segundo Berto Silva, Tamires se recupera psicologicamente. Antes, porém, centenas de pessoas a receberam em Laranjeiras do Sul e comemoraram o retorno da médica. “Ela encontra-se ilesa, mas fará tratamento psicológico para se recuperar de tudo o que passou”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

NÃO PARA

Saúde de Irati registra mais uma morte por covid-19

MODELO

Derbli busca parceria com o Cilla Tech Park para inovar economia de Irati

CRIME AMBIENTAL

Aplicação de inseticida mata abelhas em comunidade em Turvo

Comentários