Mobilização pode bloquear mais rodovias nesta terça (26)

Indígenas são contra a municipalização da saúde e pedem pagamento atrasado para equipes que atuam na área

(Foto: Geovane dos Santos)

Lideranças indígenas reunidas em Curitiba nesta segunda feira (25) pediram a intervenção do deputado federal Ricardo Barros (PP), junto ao Ministério da Saúde. Um documento foi entregue ao parlamentar. A etnia é contrária à proposta de municipalização da saúde anunciada pelo Governo Bolsonaro.

Durante a tarde desta segunda, uma reunião na Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) está deliberando sobre a continuidade da mobilização que promete fechar rodovias no Paraná, já nesta terça feira (26), segundo informou Geovane dos Santos, da Reserva Marrecas, em Turvo, ao Portal RSN. Nesta segunda, em Guaíra, mais de 200 pessoas bloquearam o quilômetro 350 da BR-163. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), eles interditaram também a ponte Ayrton Senna, sobre o rio Paraná, que liga as cidades de Guaíra e Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul.

Outra reivindicação é a liberação do pagamento das equipes de saúde que trabalham nas comunidades no Paraná e no Brasil e que estão há dois meses sem receber o salário. Somente na reserva de Marrecas, segundo Geovane, são 10 funcionários.

Relacionadas

PARCERIA

Aliel entrega veículo para entidade assistencial de Ponta Grossa

ELEIÇÕES 2020

Justiça Eleitoral confirma inelegibilidade de José Vitorino em Pinhão

ELEIÇÕES

Pesquisa eleitoral mostra disputa 'embolada' em Guarapuava

Comentários