MP recomenda exonerações de esposas do vice e do prefeito em Mangueirinha

Francieli é secretária de Assistência Social e Rosane responde pela Políticas Públicas para Mulheres

Prefeito Elidio e vice Dorini (Foto: Reprodução)

O Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça de Mangueirinha, Região Centro-Sul, recomenda a exoneração imediata das esposas do prefeito Elidio Zimerman de Moraes, Francieli dos Santos Soares, e do vice-prefeito Leandro Dorini, Rosane Pícoli Dorini, que ocupam atualmente os cargos de secretária de Assistência Social, e secretária de Políticas às Mulheres, respectivamente. De acordo com os documentos, a nomeação das esposas dos políticos caracteriza nepotismo, conduta expressamente vetada pela Súmula Vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal.

Segundo o MP, embora seja admissível, excepcionalmente, a nomeação de parente para cargo comissionado de agente político, tal exceção só é possível quando o nomeado tiver qualificação para o cargo, o que não é o caso das duas secretárias. “Ambas têm apenas o ensino médio completo, faltando-lhes formação e experiência para ocuparem as funções nas secretarias municipais”.

Assim, alega o MPPR que as nomeações deram-se exclusivamente com base no vínculo familiar do prefeito e do vice com as nomeadas, sendo “imoral, e, portanto, inconstitucional a contratação de parentes, ainda que para cargos do Secretariado Municipal e Diretores de Departamento, se o fundamento da contratação se resumir na relação de parentesco”.

A Promotoria estabeleceu nos documentos prazo de cinco dias úteis para que o prefeito informe se cumprirá as recomendações. De acordo com informações do Departamento Jurídico do Município, o documento foi recebido no fim da tarde dessa terça (16) e está sendo analisado.

Relacionadas

PARCERIA

Aliel entrega veículo para entidade assistencial de Ponta Grossa

ELEIÇÕES 2020

Justiça Eleitoral confirma inelegibilidade de José Vitorino em Pinhão

ELEIÇÕES

Pesquisa eleitoral mostra disputa 'embolada' em Guarapuava

Comentários