Muitas das propostas entregues aos candidatos de Guarapuava se repetem há várias campanhas

Demandas foram apresentadas e entregues por entidades de classe de Guarapuava. Uma delas diz respeito a extensão da Ferroeste até o Porto de Paranaguá

Propostas foram apresentadas e entregues nesta sexta feira (21) (Foto: ACIG/Divulgação)

O compromisso com a agilidade para o funcionamento do Hospital Regional Bernardo Ribas Carli, do Centro de Especialidades e do curso de medicina na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), integram um conjunto de propostas consideradas essenciais para o desenvolvimento de Guarapuava e da região, sugerido em documento entregue aos 18 candidatos a deputados estaduais e federais do município. As propostas foram produzidas pela Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava (ACIG), Sindicato Rural, Sociedade Rural, Sindicato das Indústrias de Reparação, Sindicato das Indústrias de Madeira, Casa da Indústria e Câmara de Dirigentes Lojistas de Guarapuava.

O que se percebe no documento entregue aos políticos, no entanto, é que a maioria das demandas se repetem há várias eleições, como é o caso da extensão da Ferroeste até o Porto de Paranaguá, considerada pela classe como importante via para o escoamento da produção, especialmente de grãos, ponto forte do agronegócio de Guarapuava e região.

A construção de um porto seco, que há muito vem sendo solicitado, surge, mais uma vez, sob o argumento de que representaria um avanço de logística e infraestrutura para a classe produtiva.

Ainda no setor de transportes, a duplicação da BR-277, é apontada como sendo fundamental para a redução dos custos com transporte e para que se tenha mais segurança para quem trafega por essa estrada, embora parte, no perímetro urbano de Guarapuava, já esteja sendo executada.

Solicitamos especial atenção à duplicação do trecho urbano não contemplado com a duplicação em curso, compreendido entre o aeroporto e o acesso secundário à Vila Carli.

Outro ponto apontado pelo documento é a garantia da conclusão das obras em curso da PR-466 e a continuidade destas até o distrito de Palmeirinha.

MAIS CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO

(Fotos: Divulgação)

Ainda no setor de transporte, outro ponto que, de acordo com o documento, dificulta o acesso de empresas de Guarapuava e região às demais regiões do estado e do país para a concretização de novos negócios, é a falta de um aeroporto que trabalhe com linhas comerciais. A entidade lembra que a prefeitura já possui um projeto estruturado, e em parceria com empresas privadas, trabalha na revitalização do aeroporto. “Entretanto, existe a necessidade de aporte financeiro para a finalização das reformas e compras de equipamentos”.

Outra demanda que há muito vem sendo reivindicada e que se repete, mais uma vez, é a construção de uma ciclovia e a restauração da PR-540, no distrito de Entre Rios. Outras duas estradas, a que liga a área urbana de Guarapuava ao distrito do Guairacá, e via de acesso ao Salto de São Francisco que,além de estreita é mal conservada, e a que liga Guarapuava ao município de Goioxim, também estão entre os pedidos entregues aos candidatos.

Ainda nesse setor, o pedágio e a necessidade de revisão para os novos contratos, voltam à pauta.

SAÚDE E SEGURANÇA

A saúde e a segurança também são contempladas entre as propostas. Em relação ao Hospital Regional, em fase de conclusão, e ao Centro de Especialidades, já concluído, a solicitação é para que haja celeridade em equipar essas unidades e na contratação de equipe qualificada.

Recursos para a construção e operacionalização do Hospital do Câncer e apoio financeiro aos hospitais Santa Tereza e São Vicente, também estão inseridos entre as reivindicações.

Já na segurança pública, o retorno da unidade do Grupamento Aero Policial e Resgate Aéreo (Graer), que foi implantada, inaugurada e três meses depois transferida para Londrina, faz parte das propostas dos empresários. A construção da nova unidade da cadeia pública e melhor aparelhamento da Polícia Militar também integram o documento.

Na área educacional, os empresários listam as obras dos colégios Leni Marlene Jacob, no bairro primavera, e Pedro Carli, na Vila Bela e a necessidade de garantia para a conclusão de ambas.

POSICIONAMENTO POLÍTICO

No âmbito político, as entidades declaram apoio à Operação Lava Jato. “Com essa operação ficaram evidenciados os males estruturais da política brasileira e criou-se confiança na Justiça Federal, na transparência e  na igualdade dos cidadãos perante a lei”, observa.

O comprometimento com as reformas tributária e previdenciária e manutenção da reforma trabalhista são outras reivindicações da classe empresarial.

Finalmente, o documento mostra que o governo, por meio de medida provisória, destina recursos do Sebrae, sem antes consultar a entidade, para a manutenção e recuperação de museus. Esses recursos, porém, de acordo com os empresários, já tinham destinação definida.

“Caso isso se mantenha, irá à contramão da situação das pequenas e microempresas, que registram altas taxas de mortalidade em razão da crise econômica”. Os empresários pedem também uma gerência regional do Sebrae em Guarapuava para atender a macro região que compreende um universo de 600 mil habitantes.

Para o membro do Conselho Político da ACIG, Rui Primak, muitas das propostas citadas já integram os planos de campanha de muitos candidatos. “Acho ótimo estarmos falando a mesma língua, mas precisamos dar o recado de que estamos precisando disso”.

Relacionadas

ELEIÇÕES

Pelos 'bastidores da política' em Guarapuava

NOVOS CASOS

Guarapuava confirma quatro novos casos de covid-19

LAVAGEM DE DINHEIRO

Policiais cumprem mandado em Guarapuava em investigação do RJ

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com