Mulher de 24 anos morre após sofrer agressões em Candói

Há duas semanas, Roselaine Chagas Selestrino de 24 anos, fez um boletim de ocorrência denunciando o marido de agressões, mordidas e ameaça de morte

Mulher de 24 anos morre após sofrer agressões em Candói (Foto: Reprodução/FacebooK)

Um mulher de 24 anos morreu em Candói nessa segunda (27) à noite, possivelmente vítima de violência doméstica. A vítima é Roselaine Chagas Selestrino. Por volta das 20h50, o irmão de Roselaine compareceu ao pelotão da Polícia Militar, relatando que a irmã por diversas vezes teria sido agredida pelo marido em Foz do Jordão.

De acordo com o denunciante, a irmã foi hospitalizada em Candói e morreu no começo da noite dessa segunda. Ainda conforme o irmão de Roselaine, o médico plantonista relatou que as causas da morte possivelmente seriam decorrentes das agressões. O Instituto Médico Legal (IML) de Guarapuava foi acionado para recolher o corpo.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

A Polícia Civil investiga o caso. Isso porque Roselaine já havia feito boletim de ocorrência de lesão corporal contra o marido. Conforme informações, no dia 13 de abril Roselaine fez um boletim de ocorrência na delegacia de Foz do Jordão, cidade do pai dela. Nesse dia ela afirmou aos policiais que estava morando com um homem havia cerca de um mês.

Além disso, nesse boletim de ocorrência, ela afirmou que vinha sofrendo agressões desde o dia 10 de março, como tapas, socos, chutes e mordidas. Roselaine ainda disse que o marido a queimava com pontas de cigarro, e ainda tentava a sufocar com travesseiro no rosto.

A vítima relatou anteriormente também que não podia se alimentar e dormir e que por isso, tinha perdido muito peso. Roselaine denunciou ainda que o marido a obrigou por três vezes a cheirar cocaína e tomar bebidas alcoólicas. Conforme a vítima, o marido não deixava que ela saísse de casa, nem falar com parentes, ficando presa dentro da residência.

Na época, o agressor ameaçou a mulher dizendo que se ela contasse para alguém, mataria ela e a família dela. Roselaine afirmou ainda que sofria de esquizofrenia e tomava remédios controlados, e que por isso estava muito abalada. Por fim ela afirmou no boletim de ocorrência que no dia 11 de abril foi para a casa do pai em Foz do Jordão, com a desculpa de passar a Páscoa, e conseguiu fugir. Dois dias depois fez o boletim de ocorrência.

Nas redes sociais, parentes e amigos deixaram mensagens sobre Roselaine. Uma prima dela escreveu:

“Ninguém explica Deus, muito menos quando a vontade dele é diferente da nossa. Notícias tristes vem e vão mais algumas impactam e nos dão um tranco tão grande de até nossa alma sacode […] A Roselaine (Laine) com certeza cumpriu a missão dela na terra, deixou sua semente na terra. Uma pena os bons irem cedo demais, por outro lado nos acalma saber que por sua vez Deus a quis com ele”.

SEPULTAMENTO

De acordo com a Funerária Jerusalém, o velório de Roselaine ocorre na capela mortuária de Foz do Jordão. Às 10h30 haverá uma celebração e em seguida o sepultamento no cemitério municipal de Foz do Jordão.

Em virtude do decreto municipal sobre a COVID-19, a funerária informou que os velórios estão restritos a no máximo quatro horas e somente para familiares.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

COVID-19

Guarapuava confirma mais três casos da covid-19 nesta segunda

Do 'fundo do poço', Flavia Proche dá a volta por cima e hoje é superação

CONTRA O TRÁFICO

Mais de 112 quilos de maconha já foram apreendidos em Guarapuava

Comentários