Numapes atingem marca de 35 mil atendimentos a vítimas de violência

Os Núcleos que estão presentes em todo o Estado, prestam atendimento para mulheres vítimas de violência doméstica, inclusive durante a pandemia

Numapes do PR já atenderam 35 mil vítimas de violência contra mulher (Foto: Arquivo/RSN)

Em sete anos de atuação, os Núcleos Maria da Penha (Numapes) das universidades estaduais do Paraná já atenderam mais de 35 mil casos. Em Guarapuava, a rede de enfrentamento à violência contra a mulher também está presente. Outras seis instituições de ensino superior, seguem trabalhando no atendimento às vítimas. Pelo Numape, as universidades prestam atendimento psicológico. Além de social, jurídico e psicopedagógico.

Assim, os núcleos estão espalhados por Londrina, Maringá, Jacarezinho e Ponta Grossa. Bem como em Paranavaí, Guarapuava, Irati, Francisco Beltrão. E ainda em Marechal Cândido Rondon e Toledo. Conforme o Núcleo, a marca de 35 mil atendimentos foi alcançada em agosto.

EM GUARAPUAVA

As mulheres podem denunciar on-line os agressores. Em Guarapuava, o trabalho de extensão universitária tem sido um elemento da rede de enfrentamento à violência. E mesmo com a pandemia de coronavírus, o Núcleo continua amparando as vítimas. Porém, os atendimentos deixaram de ser presenciais.

Porém, segundo  Angela Maria Moura Prates, coordenadora do Numape da Unicentro, houve comunicação dessa mudança.

Repassamos nossos contatos telefônicos e nossas redes sociais para que elas pudessem entrar em contato conosco. Fizemos diversas reuniões da equipe para reconstruir o trabalho de forma virtual.

De acordo com a professora, o assessoramento jurídico e psicológico das mulheres tem sido essencial durante a pandemia. “As demandas continuam sendo encaminhadas para o Núcleo. No entanto, com um significativo aumento nos últimos meses. Conforme a professora, a assistente social orienta como está sendo feito o atendimento e pede algumas informações “.

PANDEMIA 

Desde o início da pandemia, os casos de violência contra mulher aumentaram no país. De acordo com relatório encomendado pelo Banco Mundial, as mortes cresceram 22,2%. Esse aumento ocorreu entre março e abril de 2020. Isso em comparação com o mesmo período do ano passado. Conforme o Núcleo, as denúncias por telefone também cresceram 17,9%.

Por isso, ações de acolhimento de mulheres vítimas de violência se tornaram prioritários. Os Núcleos estão promovendo uma série de ações como lives, debate on-line. Desse modo, discutindo e conscientizando a população sobre a violência.

É possível acompanhar as ações do Numape da Unicentro nas redes sociais e participar. Em Guarapuava, o contato pode ser feito por ligação ou mensagem para o número (42) 9 8412-4945.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CALORÃO EM GUARAPUAVA

Altas temperaturas marcam o 1º fim de semana da Primavera

COM SEGURANÇA

Ação educativa 'Café na Passarela' ocorreu nesta sexta (25) na BR-277

CONVITE

Crescer sem deixar ninguém para trás!

Comentários