Operação Natal 2020 é encerrada pela Polícia Rodoviária Federal

No feriado do Natal foram registrados nas rodovias federais da Região, 10 acidentes com 11 feridos

Operação Natal 2020 é encerrada pela Polícia Rodoviária Federal (Foto: Ascom/Polícia Militar)

A Operação Natal 2020 feita pela Polícia Rodoviária Federal ocorreu de 23 a 27 de dezembro teve como objetivo reduzir a violência no trânsito e os custos sociais dela decorrentes, por meio do desenvolvimento de ações nos trechos mais críticos onde ocorrem mais número de acidentes.

No feriado do Natal foram registrados nas rodovias federais da Região, 10 acidentes com 11 feridos. O acidente mais grave foi uma colisão frontal no km 374 da BR-153 em Rio Azul em que quatro pessoas ficaram feridas com gravidade. A colisão traseira respondeu por 40% do total de ocorrências. A principal causa foi a falta de atenção na condução que esteve presente em 40% dos acidentes. No Natal de 2019 foram registrados nove acidentes com 13 feridos.

AUMENTO DE ATENDIMENTO

Para fazer frente as demandas operacionais do feriado, houve um aumento de 100% de efetivo em todos os dias da operação onde as equipes policiais fiscalizaram 488 pessoas e 558 veículos. Foram flagradas 57 ultrapassagens irregulares durante o período, um motorista foi flagrado sob efeito de álcool e acabou sendo preso por crime de embriaguez ao volante.

Além disso, 20 veículos recolhidos aos pátios da PRF por estarem com a documentação irregular ou não apresentarem condições de segurança.

CAMPANHA

A campanha educativa ‘Cinto nas Estradas’ conscientizou 548 pessoas sobre a importância do uso do cinto nos veículos de transporte coletivo.

OPERAÇÃO SE ESTENDE

A Operação Natal, faz parte da Operação Rodovida que se estende até o Carnaval e prioriza ações de prevenção de acidentes e fiscalização de trânsito, voltadas para as condutas de risco dos condutores, principalmente ultrapassagem indevida. Bem como, embriaguez ao volante, não utilização do cinto de segurança, transporte inadequado de crianças, falta de uso do capacete, excesso de velocidade e utilização do telefone celular durante a condução de veículos, que estão entre as principais causas de acidentes graves.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

PANDEMIA DA COVID-19

Saúde de Guarapuava confirma 45 novos casos de covid-19

PARALISAÇÃO

Volta às aulas mobiliza sindicato para greve também na Região

TRABALHO POLICIAL

Polícia Civil prende acusado de matar Juliano Palácio de Ramos

Comentários