Paraná lança relatório sobre usos e gestão de recursos hídricos

É o primeiro Estado a apresentar o Relatório de Conjuntura de Recursos Hídricos do seu espaço geográfico. Dados vão permitir o acompanhamento sistemático

Relatório foi apresentado nesta semana (Foto: Geraldo Bubniak/AENPr)

O Paraná é o primeiro Estado brasileiro a elaborar o Relatório de Conjuntura de Recursos Hídricos do seu espaço geográfico. Desse modo, o trabalho do pelo Instituto Água e Terra, vinculado a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, com o apoio da Agência Nacional de Águas (ANA) e Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea).

O relatório foi apresentado nesta semana, como uma importante peça de referência para acompanhamento e gestão dos recursos hídricos no Estado. O trabalho apresenta um retrato atualizado de usos e gestão das bacias hidrográficas em todo o território paranaense, incluindo as suas fronteiras.

Assim, o secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, falou sobre a iniciativa pioneira no Brasil. Além disso, durante a apresentação, foi muito destacada pelos representantes da Agência Nacional de Águas e pelo Ministério de Desenvolvimento Regional. “É uma radiografia das bacias paranaenses que norteará as tomadas de decisões governamentais quanto ao uso e gestão da água”.

Além disso, ele ressaltou que o documento irá embasar a prestação de contas do Governo de Estado junto a Assembleia Legislativa, além de ser disponibilizada para a sociedade.

MARCO

De acordo com o presidente do Instituto Água Terra, Everton Luiz de Souza, o documento representa um marco da gestão de recursos hídricos do Estado do Paraná. Assim, ele traz a história construída nos últimos anos pelo órgão gestor que já teve várias denominações (hoje IAT), mas sempre preservando a herança patrimonial das águas paranaenses e respeitando o legado de informações de gestão, acumulado ao longo dos anos.

O Relatório de Conjuntura Hídrica do Paraná permite a utilização adequada desses recursos e a disponibilização para a sociedade. O relatório tem essa ambição. De mostrar o desafio de se fazer essa publicação, com dados e informações que ajudem os empreendedores ao fazer investimentos no Estado e, também, para próprio Instituto Água e Terra mostrar qual é o arsenal usado para as tomadas de decisões.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

RODOVIA

Consórcio Dalba/Schmtti vai executar obras de duplicação da BR-277

PANDEMIA DA COVID-19

Guarapuava registra três mortes por covid-19 em 24h

NOVAS PRAÇAS DE PEDÁGIO

Paraná terá 15 novas praças de pedágio e promete tarifas menores

Comentários