Paraná receberá 154 mil doses de hidroxicloroquina, anuncia a Sesa

De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, dose de hidroxicloroquina pode ser usada em pacientes com infecções graves da Covid-19

O governador destacou a importância da disponibilidade da hidroxicloroquina (Foto: Reprodução/AENPr)

A Secretaria de Saúde do Paraná anunciou nesta segunda (13) que vai receber 154 mil doses de hidroxicloroquina genérica do grupo farmacêutico Novartis/Sandoz. Conforme a Sesa, o acordo foi firmado nesta segunda (13) entre representantes da empresa e o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, esse medicamento pode ser usado em pacientes com infecções graves da Covid-19 e que precisam de internamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Assim, por ser uma doença nova, ainda não há evidências científicas suficientes que comprovem a eficácia para casos de coronavírus.

No entanto, já há estudos que demonstram o benefício do uso. Porém, essas 154 mil doses são parte da primeira doação da empresa. Ela prevê impactar 100% dos pacientes internados em estado grave no Paraná nos próximos dois meses, em um cenário de 13 mil internações.

Conforme o governo, a ‘costura’ foi viabilizada pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), que é parceiro do grupo Novartis/Sandoz no Estado. No encontro virtual, o Governo do Estado também apresentou outras demandas para a empresa como o fortalecimento da parceria do grupo com o Tecpar para novas plantas e transferência de tecnologia, e a ampliação da oferta de outros medicamentos imunobiológicos com preços mais acessíveis ao sistema de compras do Estado.

Na videoconferência com diretores da empresa, o governador disse que o Estado tem acompanhado as pesquisas desenvolvidas em nível local e global sobre o tema. “Segundo os relatos dos médicos, é um medicamento que apresenta resultados positivos, em especial nos casos mais graves. Obviamente seguindo os cuidados necessários e a dosagem protocolar”.

MS ORIENTA O USO CONTROLADO

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, disse que o uso do medicamento no Paraná tem respeitado as orientações do Ministério da Saúde. A nota técnica do órgão, publicada no final de março, indica uso controlado nos casos urgentes. “Estamos entendendo nos protocolos das UTI’s que todos estão utilizando a associação de hidroxicloroquina com azitromicina (antibiótico usado no tratamento de várias infeções bacterianas) no Estado”.

A cloroquina e o seu análogo hidroxicloroquina são fármacos clinicamente indicados para o tratamento das doenças artrite reumatoide e artrite reumatoide juvenil (inflamação crônica das articulações). Além de ser indicado também em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico e discoide, condições dermatológicas provocadas ou agravadas pela luz solar e malária.

De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde são cinco dias de tratamento contra a Covid-19 e é indicado apenas para pacientes hospitalizados. Conforme nota técnica, a cloroquina e hidroxicloroquina podem complementar os outros suportes utilizados no tratamento do paciente no Brasil. Entre estes inclui-se a assistência ventilatória e medicações para os sintomas, como febre e mal-estar. Tanto a cloroquina e a hidroxicloroquina não são indicadas para prevenir a doença.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ALERTA

Casos de doença rara podem estar associados à covid-19

PRAZO FINAL

Prazo para inscrições em cursos gratuitos de tecnologia termina hoje (23)

ELEIÇÕES

'Podemos' disputa a prefeitura nas maiores cidades do Paraná

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com