PEG UP completa um ano com obras e avanços na ressocialização

Em um ano, 69 presos saíram da PEG UP e cumprem pena com tornozeleira eletrônica. Destes, apenas dois condenados regrediram

PEG UP completa um ano com obras e avanços na ressocialização (Foto: Gilson Boschiero/RSN)

A Penitenciária Estadual de Guarapuava – Unidade de Progressão (PEG UP) foi inaugurada em novembro de 2018. Mas começou a operar como uma unidade de progressão em janeiro de 2019. Assim, este mês completa um ano de operação, na estrutura onde funcionava o CRAG – Centro de Regime Semiaberto de Guarapuava, fundado em 2007 e que funcionou até 2018, quando o regime foi extinto no Paraná.

A direção da penitenciária fez um balanço das atividades nesses primeiros 12 meses. E o Portal RSN traz esses números com exclusividade. Desta forma, em um ano de funcionamento, foram feitas adequações internas e externas por meio do Conselho da Comunidade e do poder judiciário.

Nova portaria construída recentemente na PEG UP em Guarapuava (Foto: PEG UP)

Entre as obras estão a reforma da portaria P1, que ganhou armários para os visitantes deixarem os pertences, sala com scanner e de revista.

Espaços antes das reformas em outubro de 2019 (Foto: Gilson Boschiero/RSN)

O espaço dedicado para as visitas dos familiares ganhou parlatório e banheiros. E ainda espaço para troca de fraldas.

(Foto: PEG UP)

Os presos também ajudaram na construção de uma oficina onde vai funcionar um projeto especial e também da quadra de esportes.

Presos participam da execução de obras (Foto: PEG UP)

“Além disso, conseguimos um médico que é custeado pelo município, que atende meio período na quarta feira, reduzindo de forma significativa as escoltas”, afirmou a direção da penitenciária.

MONITORAÇÃO COM TORNOZELEIRA

Em dezembro de 2019, a unidade atingiu 160 presos. Em um ano, 69 presos saíram da unidade de progressão com liberdade monitorada, por meio de tornozeleira. Destes 67 permanecem cumprindo a pena fora da PEG UP. Entretanto, dois regrediram. Conforme a direção da unidade, os dois foram presos novamente.

Um deles por cometer novo crime. E o outro por descumprir regras de uso e monitoração da tornozeleira. “Desses 67 que saíram com harmonização de tornozeleira e que permanecem cumprindo pena, 17 saíram em dezembro como antecipação de pena por bom comportamento”.

Em dezembro de 2019, 17 presos saíram como antecipação de pena por bom comportamento (Foto: Gilson Boschiero/RSN)

Atualmente, 44 presos trabalham no canteiro interno em duas empresas parceiras da penitenciária. Já no canteiro externo são 57 presos trabalhando em três empresas conveniadas.

(Foto: Gilson Boschiero/RSN)

EDUCAÇÃO

Além disso, os números referentes à educação são expressivos também dentro da unidade. O ano de 2019 terminou com 63 internos matriculados. Além disso, 83 presos concluíram disciplinas.

Conforme a direção da penitenciária, as conclusões por Encceja e Eja somaram 26. Quatro internos concluíram etapas de estudo. Três do ensino fundamental e um do ensino médio. E por fim, a participação do Encceja em 2019 teve 61 presos no ensino fundamental e 18 no ensino médio.

(Foto: Gilson Boschiero/RSN)

De acordo com a direção da Penitenciária Estadual de Guarapuava – Unidade de Progressão, nenhum preso fugiu no mês de dezembro de 2019. Como a unidade prisional é de progressão, a segurança é mínima. Apenas um alambrado separa os presos do ambiente externo.

Desde janeiro de 2019, quando a estrutura do Crag – antigo semiaberto passou a abrigar a PEG UP, 19 presos fugiram. Destes, nove foram recapturados. Por fim, o Portal RSN mostrou em outubro de 2019, na websérie ‘Liberdade Vigiada’, 16 reportagens sobre a unidade.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

OPORTUNIDADE

CCBEU continua com matrículas abertas em Guarapuava

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Homem agride ex-mulher, foge com filho e é preso em Guarapuava

DEU RUIM

Casal é preso após desacato e embriaguez ao volante em Guarapuava

Comentários