PM e Bombeiros impedem tentativa de suicídio no Centro de Guarapuava

Jovem invadiu prédio que estava com o portão quebrado e ameaçava se jogar do segundo andar

(Foto: Caio Budel/RSN)

Equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros impediram, no início da tarde desta quarta feira (19), uma tentativa de suicídio no Edifício Ludmilla, no Centro de Guarapuava. Foi cerca de uma hora e meia de atendimento a ocorrência, registrada na XV de Novembro, em frente ao Sicredi. O perímetro ficou interditado durante a ação.

De acordo com informações de policiais militares que estavam no local, o homem tentava se jogar do segundo andar do prédio. Ele não era morador do condomínio e entrou no local porque o edifício estava com o portão quebrado. Segundo a polícia, no prédio, ele tentou invadir diversos apartamentos, mas não conseguiu. Por uma janela do corredor, ele teve acesso a cobertura da lavanderia, de onde tentava se jogar.

“Ele chegou a tentar entrar no meu apartamento, mas eu consegui fechar antes que ele entrasse. Depois ouvi ele tentar abrir as outras portas, tentar subir no forro do prédio, mas não conseguiu. Na sequência ele pegou uma escada que estava no corredor e pela janela, subiu na cobertura”, disse uma das moradoras, que pediu para não ser identificada.

Na ação, os policiais chegaram a pegar colchões de lojas do entorno para amortecer a queda do jovem, caso ele realmente se jogasse. Porém, a vítima foi imobilizada pelas equipes antes que pudesse cometer o ato.

Jovem utilizou escada para ter acesso ao toldo, de onde ameaçava pular (Foto enviada por leitor do Portal RSN)

O jovem foi encaminhado, desacordado, para atendimento médico. Segundo policiais, ele estava alterado e falava frases desconexas enquanto conversava com as equipes de negociação. O nome da vítima não foi divulgado.

Relacionadas

COMBATE AO CRIME

PRF apreende mais de meia tonelada de maconha em Guarapuava

MAIS UM NOME DIVULGADO

Celso Góes anuncia o novo titular da Secretaria Executiva

PRIMEIRO ESCALÃO

Rita Felchak é a primeira escolha de Celso Góes para o novo mandato

Comentários