Polícia Civil fica livre de responsabilidade sobre a cadeia de Guarapuava

Decreto da governadora Cida Borghetti dá ao Depen a gestão plena de 37 carceragens no Estado

Atualmente, prédio da carceragem é anexo a 14ª Subdivisão Policial de Guarapuava (Foto: Reprodução)

A gestão plena da Cadeia Pública de Guarapuava passa a ser de responsabilidade do Departamento Penitenciário do Estado (Depen), liberando as responsabilidades da Polícia Civil sobre o espaço. De acordo com o delegado-chefe da 14ª Subdivisão Policial, com sede no município, Rubens Miranda Júnior, a governadora Cida Borghetti (PP) assinou nesta quarta feira (7) o decreto que transfere a gestão de 37 carceragens administradas atualmente pela Polícia Civil.

Em Guarapuava, embora a gestão fosse compartilhada entre a Civil e o Depen, em alguns pontos, como a alimentação dos presos, manutenção e pequenos reparos na cadeia, já havia independência, mas não de forma oficial. A partir desta quarta, então, a gestão plena para o Depen fica formalizada.

De acordo com o delegado chefe da 14ª SDP, com essa divisão, a carceragem deverá contar com um Fundo Rotativo para obras de reparos. O valor será de cerca de R$ 1 mil, despesa que até então saía da Polícia Civil.

(Foto: Reprodução)

Com essa divisão, como a Cadeia ocupa o mesmo prédio da Polícia Civil, a ideia é abrir uma entrada independente para a carceragem. Hoje isso acontece pelos corredores da PC.

O decreto assinado pela governadora foi assunto debatido em Guarapuava com a presença do deputado, delegado Recaltti.

CASA DE CUSTÓDIA

A luta pela retirada da cadeia do local onde hoje se encontra continua na pauta. Em 11 de junho deste ano, a  governadora Cida Borghetti autorizou a contratação de projeto para a construção da Casa de Custódia de Guarapuava, que contará com  512 vagas.

Relembre: Autorizada a construção da nova Casa de Custódia de Guarapuava

O projeto inclui sustentabilidade ambiental, como energia solar e captação de água da chuva, além de celas adequadas para a acomodação dos presos. A Casa de Custódia de Guarapuava desativará a carceragem da Delegacia de Polícia, que é localizada em uma região central da cidade, próxima a uma escola e da Unidade de Pronto Atendimento. A carceragem incomoda a população, devido aos riscos frequentes gerados por fuga de presos. A nova unidade será construída em área anexa à unidade de regime semiaberto, já doada pelo município ao Estado.

“Essa  é nossa maior demanda atualmente”, disse o delegado Rubens.

A essa prioridade, soma-se a participação do prefeito Cesar Silvestri Filho, da deputada estadual Cristina Silvestri e do deputado Artagão Júnior.

Relacionadas

CELEBRAÇÃO

Santuário de Schoenstatt, de Guarapuava, comemorará 28º aniversário

LAZER

Lagoa das Lágrimas passa por grande revitalização após quase 30 anos

Comentários