Prefeito de Pinhão veta parcialmente proposta de aumento de subsídio

Projeto de lei foi proposto pela Câmara de Vereadores, mas prefeito homologa apenas reajuste para secretários, vice-prefeito, presidente e vereadores

Prefeito de Pinhão veta parcialmente proposta de aumento de subsídio (Foto: Prefeitura)

Uma mensagem assinada pelo prefeito Odir Gotardo, de Pinhão, foi recebido pelo presidente da Câmara de Vereadores, Luiz Hamilton Kitcky. O teor comunica o veto parcial no projeto de lei do Legislativo (12/2020). A matéria prevê o reajuste nos subsídios do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais, presidente da Câmara e vereadores, a partir de 2021.

De acordo com a mensagem do Executivo, o veto atinge apenas o subsídio do prefeito até 2024. Conforme a justificativa, a rejeição foi pela necessidade atual de evitar aumento dos gastos públicos. “Sobretudo com subsídio do prefeito, que é o mais alto gasto da administração na folha de pagamento”. Assim, o valor atual será mantido para a próxima gestão, “uma vez que tal medida mostra-se razoável e adequada ao atendimento do interesse público”.

De acordo com o gabinete, com essa iniciativa o Executivo vai economizar cerca de R$ 2 mil por mês o equivalente a cerca de R$ 130 mil por ano, apenas com o subsídio do prefeito. Conforme a lei municipal, na gestão 2021-2024 os subsídios dos demais cargos fica assim: vice (R$ 4 mil), secretários municipais (R$ 6,5 mil), presidente da Câmara (R$ 6,5 mil), vereadores (R$ 5,4 mil).

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ELEIÇÕES

Em Turvo eleição fica polarizada entre Viana e Jerônimo

ELEIÇÕES

DEM define Osnei Stadler como candidato a prefeito de Prudentópolis

SOB SUSPEITA

Candidato a prefeito em Candói é o centro de investigação do MP

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com