Preso é encontrado morto na cadeia de Guarapuava

Essa é a terceira morte por enforcamento em menos de dois meses

(Foto: Arquivo RSN)

A onda de mortes por enforcamento para estar longe de ter fim na carceragem da cadeia pública de Guarapuava. Na tarde deste domingo (28), mais um preso foi encontrado enforcado, e já sem vida. Trata-se de Valderi Antonio Moraes Knopik, de 30 anos.

De acordo com a Polícia Civil, o homem estava dentro de uma cela. O Instituto Médico Legal (IML) foi chamado às 16h. O corpo foi recolhido e deu entrada no instituto às 16h27. Até às 17h30, nenhum familiar havia comparecido.

(Foto: Arquivo/RSN)

Essa é a quarta morte com as mesmas características, por enforcamento, este ano em Guarapuava. A terceira na carceragem da cadeia pública. A primeira foi no dia 7 de março, Crisley Junior Vaz de 23 anos também foi encontrado enforcado numa das celas, dois dias depois de ser preso. Ele estava com outro detentos na cela.

A segunda morte aconteceu pouco tempo depois, no dia 24 de março, também por enforcamento. Preso por porte ilegal de arma quatro dias antes, Samuel da Cruz Wass, 23 anos, foi encontrado pendurado numa das celas da carceragem da cadeia pública de Guarapuava.

(Foto: Reprodução/Facebook)

A morte desse domingo (28) é a terceira na cadeia pública e a quarta este ano em Guarapuava. A última morte foi de Leonardo Martinelli, de 26 anos, encontrado enforcado com lençol dentro de uma cela de isolamento na Penitenciária Industrial de Guarapuava, na última quinta (25). De acordo com informações do Departamento Penitenciário (Depen), o corpo foi localizado pelos agentes de plantão logo após o almoço.

(Foto: Larissa Ortiz/RSN)

As mortes têm sido um desafio para a polícia. Em menos de dois meses três presos apareceram enforcados, aparentando suicídio na carceragem da cadeia, que compartilha a estrutura física da 14ª Subdivisão Policial (SDP).

Nenhum dos casos foram explicados até agora. Além das mortes deste ano, outras três estão sem respostas. No dia 9 de maio do ano passado, Cleverson Pielak dos Santos, também foi encontrado morto. Ele era natural de Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

No dia 28 de janeiro de 2016 os primos Felipe Augusto Silva Andrade, de 18 anos e Nattanael Andrade dos Santos, de 19 anos foram encontrados mortos na cela que dividiam com outros presos.

(Foto: Larissa Ortiz/RSN)

Na ocorrência da tarde deste domingo, ainda não se sabe em quais circunstâncias ocorreu a morte, se o preso estava sozinho, nem o motivo da prisão da vítima.

Relacionadas

AUMENTOU

Guarapuava atinge marca de 1.030 casos confirmados de covid-19

INTERAÇÃO

Campo Real oferece atendimento nutricional gratuito à população

MIRA CERTA

Adolescentes entram para a história do Tiro Olímpico em Guarapuava

Comentários